Notícias

Sábado, 03 de Fevereiro de 2024 ás 13:30:00
Disposição e organização marcam primeiro dia de programação esportiva do Verão Sergipe em Pirambu
Estrutura montada na praia atraiu atletas profissionais e amadores desde a manhã até o fim da tarde do sábado, 3

O clima quente de Pirambu, litoral norte do estado, não impediu que os adeptos de esportes como beach soccer, vôlei de praia e frescobol participassem de competições e práticas neste sábado, 3. O Verão Sergipe iniciou seu quarto fim de semana de programação esportiva com atletas dispostos e estrutura organizada, completando o sucesso já alcançado pela parte artística.

Vindo de São Cristóvão, Almir Lopes chegou animado para a competição de vôlei de praia. O esporte, que guarda raízes do vôlei de quadra, tem como uma de suas principais diferenças em relação à modalidade originária o número de jogadores: na quadra são seis, e na areia, dois. Para o atleta, que fez dupla com Wesley Denis, o incentivo ao esporte dentro do Verão Sergipe é digno de elogios.

“Participei das quatro etapas do Verão Sergipe até agora: Caueira, Pacatuba, Canindé e Pirambu. Até agora, já levei dois pódios. Estou gostando da organização. Tem água, camisas, protetor solar... Tudo muito bom. Fora que é um evento que motiva o comércio e faz a gente conhecer o interior. O esporte, pra mim, é o mais esperado da programação. Sempre participo de campeonatos de bairro, e cheguei aqui preparado. Tenho 46 anos, e há pelo menos 25 estou no vôlei. Verão Sergipe sem esporte, sem vôlei, não é Verão Sergipe!”, frisou.

Nascido no Brasil e formalizado há pouco mais de 30 anos, o beach soccer foi uma das modalidades mais disputadas deste sábado, 3. Jogadora de beach soccer há seis anos, Tamires Almeida também manifestou sua satisfação em relação à estrutura do evento. “Fomos campeães na etapa de Pacatuba, e estamos voltando agora, em Pirambu. Para o beach soccer, o Verão Sergipe é uma maravilha, já que é um esporte ainda pouco popular no estado. Então, o evento é um incentivo para trazer novas atletas à modalidade, que é algo que estamos precisando”, opinou.

Nicolas Matos Gois, de Aracaju, arriscou algumas partidas de mesabol durante a manhã do sábado, 3. Originário do Brasil e, mais especificamente, das praias baianas, o mesabol é uma modalidade ainda nova, com menos de dez anos. Para Nicolas, o jogo proporciona relaxamento e confraternização.

“Acho interessante o Verão Sergipe trazer o mesabol, para incentivar que as pessoas pratiquem atividades físicas. Vim para jogar vôlei, mas também joguei o mesabol porque é algo a mais, que nos ajuda a movimentar o corpo. Muitas pessoas não podem ir pra longe participar de competições, então, quando o governo leva uma programação esportiva assim para o interior, dá a oportunidade de que todos participem. A organização está ótima, e é um evento que estimula turismo. Eu, por exemplo, conheci Pirambu anteriormente por causa do esporte, e adorei”, afirmou.

O frescobol e o banho assistido também estiveram na grade de atividades do dia. Genuinamente brasileiro, o frescobol tem origem nas praias cariocas, e se caracteriza por seu estilo colaborativo: em vez de jogar um contra o outro, os jogadores trabalham juntos, com o objetivo de não deixar a bola cair. Já o banho assistido é voltado a pessoas com deficiência e mobilidade reduzida. Em alguns casos, é utilizada uma cadeira de rodas especial, denominada cadeira anfíbia, como suporte ao traslado até a água.

De acordo com Junior Bahia, que fez parte da prática do frescobol e instruiu os participantes sobre as regras do jogo, a experiência da parte esportiva no Verão Sergipe é um dos pontos altos da programação. “Jogo não profissionalmente, mas gosto do esporte e estou aqui para divulgar. Fiz questão de buscar a raquete e demonstrar, porque é uma forma de despertar o interesse. Esse incentivo do governo à parte esportiva dentro do Verão Sergipe é muito importante, porque onde tem gente praticando esporte, tem gente feliz”, colocou.

Já Silvaneide de Souza, que participou do banho assistido, considera que o evento é, ao mesmo tempo, uma oportunidade de desenvolver habilidades físicas e de se divertir. Voluntária no projeto Estrelas do Mar, que conduz o banho, ela é mãe de Pedro Henrique e Ana Júlia. Pedro, de 16 anos, está dentro do espetro autista, enquanto Ana, 12 anos, é hiperativa.

“Achei perfeita a iniciativa do Governo do Estado de colocar o banho assistido dentro do Verão Sergipe. O principal princípio do projeto Estrelas do Mar é a insclusão, e o verão é pra todos. O banho assistido mostra que não deve haver dificuldades pra que ninguém acesse o mar. Então, acho que essa medida deveria ser permanente, para que os meninos se movimentem e façam algo de diferente, que os estimule”, avaliou.

Programação

Neste domingo, 4, o Verão Sergipe em Pirambu segue com sua programação esportiva. O evento começa às 6h, com a concentração para a corrida 5 km. Das 8h às 14, acontecem práticas e competições nas seguintes modalidades: beach flag futebol masculino e feminino (demonstrativo); vôlei de praia masculino e feminino (competição); futebol masculino e feminino (competição); beach hand (competição); mesabol (livre para a população) e frescobol (livre para a população). Na mesma faixa de horário, acontece o banho assistido com o Projeto Estrelas do Mar. Tanto a concentração da corrida e do banho assistido quanto as práticas e competições das demais modalidades ocorrem na Arena Esporte.

O Verão Sergipe é realizado pelo Governo de Sergipe, por meio da Fundação de Cultura e Arte Aperipê (Funcap) em parceria com o Ministério da Cultura, com patrocínio do Banese e Energisa, e conta com apoio das prefeituras de Itaporanga d’Ajuda, Pacatuba, Canindé de São Francisco e Pirambu, além da Deso.