Inicio / Notícias / educacao_cultura_esportes
Notícia
Dia Internacional da Pessoa com Deficiência é marcado pelos 14 anos do Centro de Capacitação de Profissionais e Atendimento às Pessoas com Surdez
Educação Estadual fez um encontro remoto para lembrar a data nesta quinta-feira, 3
Quinta-Feira, 03 de Dezembro de 2020

A Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), por meio do Departamento de Educação/Divisão de Educação Especial (DED/Dieesp), realizou na manhã desta quinta-feira (03), uma dupla comemoração em transmissão ao vivo no canal do YouTube Educação Sergipe. Foram celebrados o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência e os 14 anos do Centro de Capacitação de Profissionais e Atendimento às Pessoas com Surdez (CAS) na rede estadual de ensino.

O encontro remoto contou com a participação de profissionais que trabalham com pessoas com deficiência e foi mediado pela professora Tálita Cavalcanti, coordenadora do CAS. Para ela, é de grande importância mostrar o potencial que as pessoas com deficiência têm. “Sabemos que 10% da população mundial tem alguma deficiência. É preciso termos a consciência da necessidade de inserirmos essas pessoas nos diferentes aspectos da vida social”, disse.

O primeiro convidado foi o professor José Wellington dos Santos, profissional de Apoio II da rede estadual de ensino. Ele, que tem baixa visão, já trabalhou na Seduc com formações em braile. Em seu depoimento, o professor relatou aspectos da sua vida, mostrando as dificuldades e os preconceitos pelos quais passou, desde quando descobriu sua deficiência, mostrando como superou todos os desafios. “Para estarmos comemorando o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, foi preciso um trabalho lá atrás, uma grande luta, muita disposição, força de vontade e amor à causa. Temos muitas coisas ainda para conquistar, mas é louvável podermos fazer essa comemoração. E na esteira disso, o CAS é o local que dá um amparo para a gente”, declarou.

O encontro contou ainda com a participação da professora Alda Valéria, coordenadora da Escola Estadual 11 de Agosto, e dos Instrutores de Libras, Edicarlos Conceição, Antônio Rúbio e Fábio Miranda, que contaram um pouco da trajetória de cada um no Centro de Capacitação de Profissionais e Atendimento às Pessoas com Surdez. “Estamos pensando, hoje, a sensibilidade atitudinal. É preciso que as pessoas entendam que o outro é diferente e saibam conviver com as diferenças. O CAS é importante pela disseminação da Língua Brasileira de Sinais e o favorecimento da inclusão social da pessoa surda. Além disso, ajuda na formação de professores e alunos e familiares. Promove a inclusão educacional e social”, afirmou Alda Valéria.

A mesma opinião foi compartilhada pelo instrutor de Libras Edicarlos Conceição. “É importante lembrarmos que temos, na sociedade, pessoas que precisam de apoio. Elas precisam ser assistidas de uma maneira coerente e melhor. O CAS é onde a gente conhece tudo sobre a deficiência auditiva e a Língua Brasileira de Sinais. Os profissionais são capacitados e têm as técnicas e os cursos completos, com teoria e prática”, disse.

Centro de Capacitação

O Centro de Capacitação de Profissionais da Educação e Atendimento às Pessoas com Surdez (CAS) é um programa do Ministério da Educação existente em todos os estados. Em Sergipe, foi fundado no dia 22 de novembro de 2006 e tem como objetivo promover a educação bilíngue, por meio da formação continuada de profissionais para oferta do Atendimento Especializado Educacional (AEE) a estudantes surdos e com deficiência auditiva e da produção de materiais didáticos acessíveis.

Para a diretora do DED, professora Ana Lúcia Lima Muricy, a sensibilidade para atendimento às pessoas com deficiência é requisito imprescindível para todos que trabalham com Educação Especial. “Parabenizamos todos os profissionais da Seduc que conduzem com maestria a Política de Educação Inclusiva do Estado de Sergipe, em especial a equipe do CAS da Dieesp/DED, pela valiosa contribuição no atendimento e formação dos professores e suporte às famílias dos nossos estudantes surdos”, declarou.

A coordenadora do CAS, Tálita Cavalcanti, ressalta que nesses 14 anos, o centro de capacitação tem proporcionado, de forma significativa, o fortalecimento da educação inclusiva em Sergipe, na perspectiva de formação e orientação da comunidade escolar. “É um trabalho em que a gente sempre pensa na pessoa surda, oferecendo cursos de Libras para que as pessoas possam aprender e se comunicar com elas, capacitando, orientando e aconselhando os professores com matrículas de alunos surdos, a exemplo de como eles podem adaptar os recursos pedagógicos, criando estratégias e metodologias de ensino favoráveis à aprendizagem da pessoa surda, além da oferta de cursos de intérpretes, que são profissionais atuantes na sala de aula, promovendo a acessibilidade comunicacional”, disse.

Notícia
/ Notícias / educacao_cultura_esportes

Dia Internacional da Pessoa com Deficiência é marcado pelos 14 anos do Centro de Capacitação de Profissionais e Atendimento às Pessoas com Surdez
Educação Estadual fez um encontro remoto para lembrar a data nesta quinta-feira, 3
Quinta-Feira, 03 de Dezembro de 2020

A Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), por meio do Departamento de Educação/Divisão de Educação Especial (DED/Dieesp), realizou na manhã desta quinta-feira (03), uma dupla comemoração em transmissão ao vivo no canal do YouTube Educação Sergipe. Foram celebrados o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência e os 14 anos do Centro de Capacitação de Profissionais e Atendimento às Pessoas com Surdez (CAS) na rede estadual de ensino.

O encontro remoto contou com a participação de profissionais que trabalham com pessoas com deficiência e foi mediado pela professora Tálita Cavalcanti, coordenadora do CAS. Para ela, é de grande importância mostrar o potencial que as pessoas com deficiência têm. “Sabemos que 10% da população mundial tem alguma deficiência. É preciso termos a consciência da necessidade de inserirmos essas pessoas nos diferentes aspectos da vida social”, disse.

O primeiro convidado foi o professor José Wellington dos Santos, profissional de Apoio II da rede estadual de ensino. Ele, que tem baixa visão, já trabalhou na Seduc com formações em braile. Em seu depoimento, o professor relatou aspectos da sua vida, mostrando as dificuldades e os preconceitos pelos quais passou, desde quando descobriu sua deficiência, mostrando como superou todos os desafios. “Para estarmos comemorando o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, foi preciso um trabalho lá atrás, uma grande luta, muita disposição, força de vontade e amor à causa. Temos muitas coisas ainda para conquistar, mas é louvável podermos fazer essa comemoração. E na esteira disso, o CAS é o local que dá um amparo para a gente”, declarou.

O encontro contou ainda com a participação da professora Alda Valéria, coordenadora da Escola Estadual 11 de Agosto, e dos Instrutores de Libras, Edicarlos Conceição, Antônio Rúbio e Fábio Miranda, que contaram um pouco da trajetória de cada um no Centro de Capacitação de Profissionais e Atendimento às Pessoas com Surdez. “Estamos pensando, hoje, a sensibilidade atitudinal. É preciso que as pessoas entendam que o outro é diferente e saibam conviver com as diferenças. O CAS é importante pela disseminação da Língua Brasileira de Sinais e o favorecimento da inclusão social da pessoa surda. Além disso, ajuda na formação de professores e alunos e familiares. Promove a inclusão educacional e social”, afirmou Alda Valéria.

A mesma opinião foi compartilhada pelo instrutor de Libras Edicarlos Conceição. “É importante lembrarmos que temos, na sociedade, pessoas que precisam de apoio. Elas precisam ser assistidas de uma maneira coerente e melhor. O CAS é onde a gente conhece tudo sobre a deficiência auditiva e a Língua Brasileira de Sinais. Os profissionais são capacitados e têm as técnicas e os cursos completos, com teoria e prática”, disse.

Centro de Capacitação

O Centro de Capacitação de Profissionais da Educação e Atendimento às Pessoas com Surdez (CAS) é um programa do Ministério da Educação existente em todos os estados. Em Sergipe, foi fundado no dia 22 de novembro de 2006 e tem como objetivo promover a educação bilíngue, por meio da formação continuada de profissionais para oferta do Atendimento Especializado Educacional (AEE) a estudantes surdos e com deficiência auditiva e da produção de materiais didáticos acessíveis.

Para a diretora do DED, professora Ana Lúcia Lima Muricy, a sensibilidade para atendimento às pessoas com deficiência é requisito imprescindível para todos que trabalham com Educação Especial. “Parabenizamos todos os profissionais da Seduc que conduzem com maestria a Política de Educação Inclusiva do Estado de Sergipe, em especial a equipe do CAS da Dieesp/DED, pela valiosa contribuição no atendimento e formação dos professores e suporte às famílias dos nossos estudantes surdos”, declarou.

A coordenadora do CAS, Tálita Cavalcanti, ressalta que nesses 14 anos, o centro de capacitação tem proporcionado, de forma significativa, o fortalecimento da educação inclusiva em Sergipe, na perspectiva de formação e orientação da comunidade escolar. “É um trabalho em que a gente sempre pensa na pessoa surda, oferecendo cursos de Libras para que as pessoas possam aprender e se comunicar com elas, capacitando, orientando e aconselhando os professores com matrículas de alunos surdos, a exemplo de como eles podem adaptar os recursos pedagógicos, criando estratégias e metodologias de ensino favoráveis à aprendizagem da pessoa surda, além da oferta de cursos de intérpretes, que são profissionais atuantes na sala de aula, promovendo a acessibilidade comunicacional”, disse.