SETUR
Secretaria de Estado do Turismo

Notícias

Sergipe sedia Prêmio Brasil Olímpico 2021
Premiação foi realizada pela primeira vez no Nordeste, por meio de articulações entre o Governo do Estado de Sergipe Comitê Olímpico do Brasil
Quarta-Feira, 08 de Dezembro de 2021

A 22ª edição do Prêmio Brasil Olímpico, a premiação mais importante do esporte brasileiro foi realizada na noite desta terça-feira (07), no Teatro Tobias Barreto, em Aracaju. Representando o governador Belivaldo Chagas, a superintende Especial do Esporte, Mariana Dantas, ao lado do secretário de Estado da Educação, Esporte e da Cultura (Seduc), Josué Modesto dos Passos Subrinho, prestigiaram o evento promovido pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB). 

O objetivo da premiação é homenagear os melhores atletas do país em um ano histórico para o esporte brasileiro, com a celebração da melhor participação do Brasil em Jogos Olímpicos, conquistada neste ano nas Olimpíadas de Tóquio. Sergipe é o primeiro estado do Nordeste a sediar o prêmio.

“É indescritível a importância desse evento aqui no nosso estado. Primeiro que é a primeira vez que ele vem ao Nordeste. É a vigésima segunda edição e a primeira vez que sai do eixo Rio-São Paulo. Então tem um simbolismo muito grande e  posso dizer, com toda certeza, que os olhos do Brasil, hoje, estão voltados aqui pra Sergipe”, comentou Mariana Dantas. 

Ela enfatizou ainda o empenho do Governo do Estado para sediar o evento. “Nós mostramos para o Comitê Olímpico do Brasil que reunimos qualidades suficientes para trazer esse evento para Sergipe. O Prêmio Brasil Olímpico é do esporte brasileiro, contudo, ele está reunindo, na noite de hoje, o melhor do esporte mundial. Para tanto, foi uma articulação realizada entre o Governo e Superintendência Especial do Esporte diretamente com o Comitê Olímpico do Brasil”, pontuou a superintendente.

Esta não é a primeira parceria entre COB e o Estado de Sergipe. Antes, diversas ações do Programa Transforma, que busca promover os Valores Olímpicos, já haviam sido executadas no local. Além disso, estava prevista para este ano a realização dos Jogos da Juventude, que acabou adiado devido à pandemia da Covid-19.

Em discurso durante a cerimônia, o presidente do COB, Paulo Wanderley Teixeira, expressou a emoção desta edição. “Olhando para trás, para 2019, quando realizamos o PBO pela última vez, vejo o quanto conquistamos e quantos desafios vencemos juntos. Hoje estamos aqui para homenagear os feitos de nossos atletas e equipes, para honrar a história esportiva de nosso país”, revelou.

O secretário da Seduc comentou que a realização do evento irá inspirar jovens sergipanos. “Para todos os nossos jovens, estudantes, atletas é um momento de imensa felicidade ver e poder saber que os grandes atletas brasileiros em um ano tão desafiador, estão em solo sergipano, aqui em Aracaju, devidamente homenageados. Isso é muito inspirador pra toda nossa juventude de estudantes e atletas. Quero parabenizar a todos os envolvidos por essa brilhante iniciativa de atrair o evento para cá. Isso nos orgulha muito e tenho certeza que inspira muito dos nossos jovens”, vibrou Josué Modesto dos Passos Subrinho.

Categorias do Prêmio

Como melhores atletas do ano, foram eleitos Rebeca Andrade, da ginástica artística, e Isaquias Queiroz, da canoagem velocidade. Já Fernanda Garay foi escolhida Atleta da Torcida na maior votação da história do evento, com mais de 400 mil votos. Já Janeth Arcain foi homenageada com o Troféu Adhemar Ferreira da Silva.

Além dos melhores atletas do ano e do Atleta da Torcida, foram homenageados os 51 melhores atletas de cada modalidade em 2021. Ainda houve o destaque para participação brasileira nos Jogos Pan-americanos Jr. de Cali.

A única sergipana nas Olimpíadas de Tóquio, Duda Lisboa, atleta de Vôlei de Praia, já segurando o prêmio nas mãos, revelou que a partir deste evento, o esporte sergipano pode ser mais valorizado. “É sensacional estar aqui recebendo na minha casa, em Sergipe, essa premiação. Isso é muito importante pois valoriza o esporte sergipano. E para mim, é muito bom, pois estou aqui, pertinho de casa, perto da minha família, vendo todos os atletas aqui, está sendo bem especial. Quero continuar fazendo o meu melhor dentro da quadra, passando a minha experiência, a minha felicidade de estar dentro da quadra e, que isso possa inspirar mais pessoas”, expressou a atleta.

Houve, ainda, entrega dos troféus de Melhores Treinadores do Ano, do Troféu TIM Transforma, para projetos que transmitam os Valores Olímpicos, e o Prêmio Inspire, uma homenagem da Riachuelo às mulheres de destaque no Movimento Olímpico do Brasil.

Sobre o Prêmio Brasil Olímpico 

Organizada pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) desde 1999, a maior premiação do esporte brasileiro vem prestando homenagens aos principais atletas olímpicos, treinadores e personalidades esportivas do país.

Em 2020, o Prêmio Brasil Olímpico foi cancelado por conta da pandemia, que paralisou o calendário esportivo mundial e resultou ainda no adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio. 

Este ano, o Brasil conquistou 21 medalhas no Japão, sendo 7 de ouro, 6 de prata e 8 de bronze. Além dos quatro campeões olímpicos nordestinos em provas individuais, a seleção masculina de futebol tinha quatro jogadores da região em seu elenco: Daniel Alves, Matheus Cunha, Nino e Santos. Já a maranhense Rayssa Leal (skate) e a baiana Beatriz Ferreira (boxe) conquistaram a medalha de prata.