Inicio / Notícias / desenvolvimento
Notícia
Vândalos destroem equipamentos de lazer na orla de Atalaia
Atos constantes de vandalismo prejudicam bem público e acontecem frequentemente. Após o fim de semana equipe de manutenção da Sedurbs encontrou bancos de concreto, que haviam sido recuperados há menos de dois meses, destruídos por vândalos
Segunda-Feira, 16 de Setembro de 2019

Na manhã desta segunda-feira, 16, o fiscal da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (Sedurbs) encontrou um rastro de destruição por atos de vandalismo na Orla de Atalaia, Zona Sul da capital, mais precisamente na Passarela do Caranguejo. Um banco de concreto foi totalmente destruído e, em outros pontos, assentos de banco e cadeira de balanço de parquinho infantil foram pinçhados e  parcialmente destruídos.

As manutenções constantes nesta área da cidade, gerando custos para os cofres públicos, se devem, principalmente, aos atos de vandalismo praticados nas áreas de lazer e de urbanização em toda extensão da orla. Isso têm causado sérios danos ao patrimônio público, elevando custos financeiros ao Estado que gasta atualmente cerca de R$ 180 mil por mês na manutenção dos equipamentos da Orla de Atalaia.

São pichações, destruição de encostos de bancos, furto de basculantes dos banheiros, entre outros ataques ao bem público. De acordo com a superintendente executiva da Sedurbs, Deborah Dias, o problema fica ainda mais visível depois de fim de semana e feriados prolongados, quando a área de lazer recebe um número maior de pessoas.  “Além da manutenção que já é realizada, tem estes serviços que são feitos fora do cronograma, o que acrescenta custos. É preciso que a população tenha consciência para conservação do patrimônio público e nos ajude na manutenção, porque o dinheiro usado nesse trabalho poderia ser investido em outras coisas para a própria população usufruir”,  explicou Deborah Dias.

Notícia
/ Notícias / desenvolvimento

Vândalos destroem equipamentos de lazer na orla de Atalaia
Atos constantes de vandalismo prejudicam bem público e acontecem frequentemente. Após o fim de semana equipe de manutenção da Sedurbs encontrou bancos de concreto, que haviam sido recuperados há menos de dois meses, destruídos por vândalos
Segunda-Feira, 16 de Setembro de 2019

Na manhã desta segunda-feira, 16, o fiscal da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (Sedurbs) encontrou um rastro de destruição por atos de vandalismo na Orla de Atalaia, Zona Sul da capital, mais precisamente na Passarela do Caranguejo. Um banco de concreto foi totalmente destruído e, em outros pontos, assentos de banco e cadeira de balanço de parquinho infantil foram pinçhados e  parcialmente destruídos.

As manutenções constantes nesta área da cidade, gerando custos para os cofres públicos, se devem, principalmente, aos atos de vandalismo praticados nas áreas de lazer e de urbanização em toda extensão da orla. Isso têm causado sérios danos ao patrimônio público, elevando custos financeiros ao Estado que gasta atualmente cerca de R$ 180 mil por mês na manutenção dos equipamentos da Orla de Atalaia.

São pichações, destruição de encostos de bancos, furto de basculantes dos banheiros, entre outros ataques ao bem público. De acordo com a superintendente executiva da Sedurbs, Deborah Dias, o problema fica ainda mais visível depois de fim de semana e feriados prolongados, quando a área de lazer recebe um número maior de pessoas.  “Além da manutenção que já é realizada, tem estes serviços que são feitos fora do cronograma, o que acrescenta custos. É preciso que a população tenha consciência para conservação do patrimônio público e nos ajude na manutenção, porque o dinheiro usado nesse trabalho poderia ser investido em outras coisas para a própria população usufruir”,  explicou Deborah Dias.