SETUR
Secretaria de Estado do Turismo

Notícias

Governador entrega reforma do Centro de Arte e Cultura J. Inácio em Aracaju
Na solenidade, Belivaldo assinou contrato de cessão do espaço para a prefeitura de Aracaju
Quinta-Feira, 21 de Outubro de 2021

O governador Belivaldo Chagas entregou, oficialmente, nesta quinta-feira (21), a reforma e recuperação do Centro de Arte e Cultura J. Inácio, na Orla de Atalaia, em Aracaju. O investimento feito no espaço permitirá que artesãos e artistas de diversas áreas tenham acesso a um equipamento cultural e turístico para apresentar suas produções. 

Belivaldo comentou que o equipamento estava deteriorado há algum tempo e que o Governo do Estado fez esforços para recuperar. “Não medi esforços de maneira alguma, fizemos tudo o que tinha que ser feito e estamos devolvendo à sociedade esse espaço cultural que tem o nome de um grande artista da nossa terra, o J. Inácio, um artista plástico, um artista que defendeu com suas cores a beleza, o nosso estado, defendeu a natureza de Sergipe”, frisou o chefe do executivo estadual.

Após o descerramento da placa, o governador e a prefeita em exercício, Katarina Feitosa, somados a testemunhas, assinaram termo de cessão entre o Governo do Estado e a Prefeitura de Aracaju, em que repassa o espaço para administração municipal. “Em breve, as atividades vão retornar aqui. A partir de agora, a bola fica com Aracaju. A ideia é que, antes de entrar em execução, a gente tenha uma reunião com artesãos de Sergipe, não apenas de Aracaju, para que todos tenham condições de fazer as suas exposições”, anunciou o governador. 

A prefeita em exercício, Katarina Feitosa, afirmou que o Centro Cultural J. Inácio faz com que a cultura sergipana pulse, que os nossos artesãos consigam ter um espaço digno, bonito e em local privilegiado que é a Orla de Atalaia. “A prefeitura de Aracaju vai cuidar daqui com muito carinho porque nós sabemos a importância que a cultura e a arte têm para o povo. Os nossos turistas merecem reconhecer, aqui, a nossa cara, a cara da nossa gente e isso vai estar representado através da nossa arte, no J. Inácio”, disse Katarina.

“Estamos satisfeitas com tudo, pois o espaço gera renda. É difícil vender, há pessoas idosas que não sabem mexer com celular e, aqui, é uma porta, elas trazem e tem o turismo, é uma venda”, comemoram as representantes da Associação dos Artesãos do Centro de Arte e Cultura J. Inácio - Sergipe Feito a Mão, Sandra Mota e Lícia Batista. 

Emprego e Renda

O empreendimento vai voltar a fomentar emprego e renda para artistas e artesãos. O secretário de Estado da Justiça, do Trabalho e de Defesa do Consumidor, Cristiano Barreto, declarou que Sergipe possui mais de 7 mil artesãos formalizados e credenciados e que o J. Inácio irá gerar emprego e renda para a categoria. “Um grande momento para a cultura e o artesanato do nosso estado, a retomada do funcionamento do J. Inácio. Aqui é um dos maiores centros de exposição e a Superintendência do Trabalho fica muito orgulhosa de finalizar a entrega dessa obra. A partir de agora, o retorno das atividades, por meio da Prefeitura de Aracaju, possibilitará a geração de renda, emprego, da economia solidária, do cooperativismo, de todos que fazem parte”, salientou. 

“O artesanato é a arte popular mais profunda do nosso povo”, disse o secretário de Estado do Turismo, José Sales Neto. Ele afirmou que o centro de cultura é uma vitrine para o turista, do mesmo modo que é uma ressonância para os sergipanos. “Aqui, se concentra a arte, o jeito, o modo, o retrato do sergipano para que os turistas apreciem, adquiram a arte e o artesanato sergipano. Um espaço como esse é como uma vitrine para que sergipanos e turistas possam conhecer a nossa alma, que é feita com esse artesanato, com essa arte”, enalteceu o secretário. 

A obra

Foram investidos R$ 1.331.755,00 no equipamento. A secretária de Estado da Inclusão e Assistência Social (Seias), Lucivanda Nunes, informou que a obra foi executada pelo Governo do Estado, por meio da Companhia Estadual de Habitação e Obras Públicas (Cehop) e da Seias. “Toda parte metálica foi revisada, pois estamos à beira mar. Assim como todo o espaço foi cuidadosamente recuperado. Estamos entregando um espaço com mais condições de trabalho para os artesãos utilizarem. Para que dê segmento às atividades profissionais”, informou Lucivanda. 

Entre as principais intervenções, constam a recuperação da estrutura metálica, a remoção, inspeção, limpeza e reassentamento da cobertura com telhas em alumínio duplo com manta de lã de vidro, além de outros cuidados específicos na cobertura. Também foram executados serviços para implantação de novas instalações elétricas, instalação de luminárias LED e realizada revisão das instalações hidráulicas. Do mesmo modo, foram instalados equipamentos de combate a incêndio, revestimento em policarbonato, fechamento em parede de gesso, e construído depósito sobre a laje da copa, assim como realizada revisão das esquadrias. 

J. Inácio

É considerado um dos maiores pintores do estado. Se chamava José Inácio Alves de Oliveira, assumindo o nome artístico de J.Inácio. Nasceu no povoado Bolandeira, em Arauá, no interior de Sergipe, em 11 de junho de 1911, e faleceu em Aracaju, em 1º de agosto de 2007. 

Sua primeira exposição foi 1931, na antiga Biblioteca Pública de Aracaju. Após receber do governo do Estado uma bolsa para estudar na Escola Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro-RJ, realizou o curso na qualidade de aluno livre. Ainda no rio de Janeiro, trabalhou para jornais e revistas, além de vender poemas nas ruas com o pseudônimo de Inácio Ventura, e recebeu prêmios como a medalha de bronze, em 1943 e menção honrosa em 1944, no Salão Nacional de Belas Artes. 

Em 1981 o artista foi homenageado com a Galeria de Arte J. Inácio no hall da Biblioteca Pública Epifânio Dórea. Em suas obras se destacam elementos da cultura nordestina, as bananeiras, casas de farinha, praias e casarios; realizadas com traços estilizados e utilização de cores fortes e vibrantes, onde predomina a cor verde.