SETUR
Secretaria de Estado do Turismo

Notícias

Fórum de Turismo discute retomada do setor e adoção de Selo que ofertará maior segurança ao turista
Reunião online abordou a adoção do Selo Turismo Responsável e a exposição do destino Sergipe no balcão de vendas das maiores operadoras do Brasil
Quinta-Feira, 18 de Junho de 2020

Com o objetivo de debater assuntos relacionados à retomada do turismo em Sergipe, a 38ª reunião do Fórum de Turismo-Fortur abordou, na tarde desta quarta-feira (17), a adoção do Selo Turismo Responsável e a exposição do destino Sergipe no balcão de vendas das maiores operadoras do Brasil.

Com a presidência do secretário de Estado do Turismo, Sales Neto, que apresentou a pauta do encontro, e como serão adotados os protocolos que ofertarão maior segurança ao turista, com rígido controle de prevenção à Covid-19, a reunião ordinária foi a primeira online, via Google Meet.

Sales Neto, também, apontou as possíveis parcerias necessárias ao desenvolvimento do turismo pós-pandemia. “Com o empenho total do governador Belivaldo Chagas, estamos trabalhando com o objetivo de colocar Sergipe nas prateleiras das principais operadoras do Brasil e estamos fechando uma parceria com a CVC, a maior empresa do segmento na América Latina”, informou.

De acordo com o gestor da pasta, a CVC vendeu em torno de 100 mil pacotes turísticos para Sergipe em 2019. “Queremos aumentar em 30% em 2021 e, em 2022, quem sabe, dobrar a venda de pacotes”, frisou Sales Neto.

Protocolo Básico

Os estabelecimentos deverão assegurar a lavagem e desinfecção das superfícies onde colaboradores e consumidores circulam; promover a medição da temperatura de todos os frequentadores na entrada do estabelecimento; realizar a limpeza, várias vezes ao dia, das superfícies e objetos de utilização comum (incluindo balcões, interruptores de luz e de elevadores, maçanetas, puxadores de armários, entre outros) e promover a renovação de ar, regularmente, das salas e espaços fechados, abrindo as janelas e portas para passagem da correnteza aérea.

Também deverá ser disponibilizado álcool a 70% nas formas disponíveis (líquida, gel, spray, espuma ou lenços umedecidos) em locais estratégicos como: entrada do estabelecimento, acesso aos elevadores, balcões de atendimento, para uso de clientes e trabalhadores; utilizar lixeiras que não precisem ser abertas manualmente e esvaziá-las várias vezes ao dia. Bem como, disponibilizar nos banheiros, sabonete líquido e toalhas de papel descartáveis e cartazes com informações e orientações sobre a necessidade de higienização do turista.

Ainda será necessário o uso obrigatório de máscaras, distanciamento entre as pessoas, controle de acesso e da área externa do estabelecimento, marcação de lugares reservados aos clientes e a organização de filas para que seja respeitada a distância mínima de 2,0 (dois) metros entre as pessoas.