SEGG
Secretaria de Estado Geral de Governo

Notícias

Sergipe foi estado que mais reduziu pobreza no Brasil
Informação foi destacada pela coluna Congresso em Foco, do Portal UOL, com base em dados divulgados pelo IBGE
Quarta-Feira, 22 de Dezembro de 2021

O estado de Sergipe foi destaque nesta quarta-feira (22), pela redução do índice de pobreza, entre os anos de 2019 e 2020, junto aos estados do Pará, Piauí e Maranhão. A publicação foi feita pela coluna Congresso em Foco, do Portal UOL, com base em dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com a publicação, o estado de Sergipe ficou à frente no ranking e conseguiu diminuir em 8,9 pontos percentuais o quantitativo de pessoas pobres no estado. A queda da pobreza dos quatro estados citados foi, também, mais acentuada do que no restante do Brasil.

Para o governador Belivaldo Chagas, o resultado é fruto de um trabalho integrado feito pelo Governo do Estado, com objetivo de reduzir a pobreza, melhorar a qualidade de vida fomentar a economia no estado.

"É um resultado animador de um trabalho que segue forte para ajudar os que mais precisam com os nossos programas sociais, especialmente no combate aos efeitos da pandemia, com o Mais Inclusão, mas também aos efeitos da seca, com o Pró-Sertão, e na entressafra da lavoura no campo, com o Mão Amiga", ressaltou. 

Principais ações do Governo
Nos últimos anos, o Governo do Estado têm promovido diversas ações voltadas ao combate à pobreza, e recebido reconhecimento por elas. No primeiro semestre deste ano, o estado foi citado pelo jornal O Globo como um dos que mais disponibilizaram recursos de auxílio à população, durante a pandemia da Covid-19.

Dentre os programas citados, está o Cartão Mais Inclusão, criado para combater a insegurança alimentar e nutricional de famílias em situação de extrema pobreza. O CMais atende a cerca de 20 mil famílias sergipanas, com investimentos de cerca de R$ 40 milhões desde a criação, em abril de 2020.

As famílias cadastradas recebem entre R$ 130 e R$ 200 mensais, pagos não só às famílias em situação de vulnerabilidade, como também autônomos e trabalhadores informais.

Recentemente, um outro programa, Pró-Sertão Bacia Leiteira, também foi criado com o objetivo de fornecer auxílio à população sergipana. Este benefício busca ajudar as famílias inseridas na cadeia produtiva do leite, prejudicada com os efeitos da seca. O projeto contempla o pagamento de quatro parcelas, no valor de R$ 250 cada, para cerca de 3,7 mil famílias cadastradas.