SEGG
Secretaria de Estado Geral de Governo

Notícias

Campanha Solidarize-SE ganha reforço e entrega mais alimentos a famílias vulneráveis
Vice-Governadoria do Estado e Secretaria da Inclusão contam com parceria do empresariado sergipano para ampliação da campanha neste fim de ano
Quarta-Feira, 30 de Dezembro de 2020

Em virtude do período natalino, a campanha Solidarize-SE ganhou reforços neste mês de dezembro. Capitaneada pela Vice-Governadoria do Estado (VGE) junto à Secretaria de Estado da Inclusão e Assistência Social (SEIAS), a campanha buscou novas doações junto ao empresariado sergipano para repasse a entidades que desempenham trabalhos reconhecidos junto a populações socialmente vulneráveis. Durante esta semana, 397 cestas básicas e kits de alimentos foram distribuídos entre o Instituto Braços, a Central Única das Favelas de Sergipe (Cufa/SE), famílias atendidas pela Orquestra Jovem de Sergipe, Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), famílias da Reserva das Mangabeiras, atendidas pela ONG Mulheres de Peito e famílias assistidas pelas Paróquias Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Nossa Senhora Aparecida e Nossa Senhora de Guadalupe, no município de Aracaju.

Os alimentos entregues às instituições serão distribuídos entre famílias que estão enfrentando situações de insegurança alimentar. A ação só foi possível graças aos apoiadores da iniciativa privada que abraçaram a campanha: o Sindicato do Comércio Atacadista e Distribuidor de Sergipe (Sincadise), o Grupo Maratá, Mercadão, Fasouto, Megga Atacadista, Nota 10, Dianju Distribuidora, Asa Branca, Economize Comércio de Doces e Embalagens, Edvaldo Embalagens, Tio Luiz e MB Logística.

“A campanha Solidarize-SE foi criada em junho em razão da pandemia. Agora, em dezembro, estamos na segunda etapa de entregas às entidades que assistem famílias em vulnerabilidade. Esta é uma força-tarefa para o fim de ano, para que essas famílias tenham um pouco mais de conforto, pois a fome tem pressa e não pode esperar. A campanha tem essa consciência e o empresariado está se solidarizando com as doações. Lembrando que a pandemia não acabou e a campanha também não acabará. Em 2021, esperamos contar com a parceria de todos para que possamos continuar levando alimentos e solidariedade às famílias. Agradeço às entidades e a cada um dos empresários que contribuíram para amenizar as privações de tantas pessoas neste final de ano”, explicou a vice-governadora e coordenadora da campanha Solidarize-SE, Eliane Aquino. 

Para a coordenadora do MTST de Sergipe, Maria das Graças, o reforço da campanha aconteceu num momento muito oportuno e os kits de alimentos farão a diferença na mesa de muitas famílias. "A chegada dessas cestas é uma bênção. Ter a certeza de que cada uma dessas famílias vai ter um alimento em sua mesa neste fim de ano só nos faz ter gratidão a todos que têm nos ajudado", disse. E completou, agradecendo aos mobilizadores da campanha: "A equipe da vice-governadora Eliane Aquino sempre esteve junto do movimento, ajudando em todos os sentidos. A Secretaria de Inclusão também, que durante todo este período de pandemia, nos entregou álcool em gel, máscaras e alimentos. Só temos a agradecer", reforçou.

Atuando no Movimento de Direitos Humanos desde 2006, o Instituto Braços foi outra entidade envolvida na campanha para a identificação das famílias a serem beneficiadas. A organização recebeu 30 cestas, que serão destinadas para a comunidade Lar Zareto, em Nossa Senhora do Socorro. “Temos um trabalho atuante com as comunidades tradicionais e em situação de vulnerabilidade e essa parceria com o Governo de Sergipe é muito importante, principalmente neste momento em que muitas famílias perderam sua fonte de renda e continuam sendo prejudicadas pela pandemia”, afirmou o coordenador de formação do instituto, Edmilson Batista Lima Júnior.

Para a presidente estadual da CUFA, Veronica Paiva, a campanha Solidarize-SE fortalece a assistência a quem mais precisa no Estado. "É a segunda vez que recebemos as doações e, assim como da primeira vez, atenderemos a 45 famílias que vivem numa ocupação da ponta da Asa, que fica no bairro Santa Maria, no bairro Coqueiral e no município de Nossa Senhora do Socorro”, explicou ao ressaltar que essas famílias vão precisar de mais assistência e que a continuidade da campanha nesse período de pandemia é muito importante. 

Famílias de alunos do projeto Orquestra Jovem de Sergipe, desenvolvido com 150 crianças e adolescentes do bairro Santa Maria, também receberam kits de alimentos, que foram entregues àqueles em maior situação de vulnerabilidade. "É a segunda vez que recebemos os kits de alimentos, que ajudam a garantir a segurança alimentar das famílias dos alunos que são acolhidos aqui no projeto, sobretudo neste período de fim de ano. Esta doação vai, com certeza, rechear a ceia deles", disse o coordenador do projeto Eder Getirana.  Ana Clécia Ferreira Tavares, mãe de dois alunos da Orquestra Jovem, foi uma das beneficiadas e ressaltou a importância da campanha."A chegada dessas cestas é muito importante. Nesse tempo de pandemia, muita gente ficou desempregada, e às vezes a pessoa não tem um quilo sequer de alimento em casa".

Solidarize-SE 

Até o momento, a Campanha Solidarize-SE arrecadou por meio de parcerias com a iniciativa privada cerca de 87 toneladas de alimentos, que foram distribuídos para famílias em situação de insegurança alimentar. Além das entidades acima citadas, a campanha já beneficiou também 22 comunidades quilombolas, 386 famílias cadastradas no programa Aluguel Social, 10 povos de terreiro, 16 comunidades extrativistas, 7 movimentos de mulheres camponesas, 16 movimentos de marisqueiras, além de povos indígenas, comunidades ribeirinhas e pesqueiras.