SECOM
Secretaria de Estado da Comunicação Social

Notícias

Vice-governadora participa do 5º. Ciclo de Capacitação do Selo UNICEF em Sergipe
A Edição 2017-2020 do Selo UNICEF conta com a participação de 1.924 municípios de 18 estados brasileiros, que assumiram junto ao UNICEF o compromisso de implementar políticas públicas para redução das desigualdades
Terça-Feira, 08 de Outubro de 2019

A vice-governadora Eliane Aquino participou, nesta terça-feira, 08, no auditório da Faculdade São Luis de França, do 5º ciclo de formações com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e parceiros locais para gestores e técnicos municipais de saúde de 40 municípios sergipanos.

As formações fazem parte da iniciativa Selo UNICEF e são voltadas, neste ciclo, à melhoria das políticas públicas com foco na saúde das crianças e adolescentes. Estratégias para interiorização de crianças e adolescentes migrantes também fizeram parte da agenda.

De acordo com Eliane Aquino, os gestores municipais têm muito a ganhar com as formações do Selo UNICEF. “O UNICEF é um parceiro antigo do nosso estado e tem contribuído muito no desenvolvimento das políticas públicas voltadas para a infância nos municípios. A presença de cada articulador municipal do Selo aqui é extremamente importante, porque esta formação contribui para um olhar diferenciado às nossas crianças. Nós precisamos cada vez mais aprimorar as políticas para atender crianças e adolescentes. Falamos muito em futuro, mas precisamos cuidar do agora. O UNICEF traz toda uma metodologia de fortalecimento desta política. E estes dois dias de formação serão muito importantes e queremos que cada prefeita e prefeito tenha um foco na criança e no adolescente.

Entre os temas trabalhados nas capacitações estão iniciativas de valorização da primeira infância, a exemplo da Semana do Bebê, de prevenção da desnutrição ou peso alto em meninas e meninos, incluindo o aleitamento materno e a importância de uma alimentação saudável, e o acesso ao pré-natal adequado. Também foram discutidos a implementação e o funcionamento adequado de serviços qualificados para a atenção integral à saúde de adolescentes e ações de promoção de direitos sexuais e direitos reprodutivos, além da prevenção de HIV/Aids e outras doenças sexualmente transmissíveis junto a adolescentes e jovens.

A especialista de saúde do UNICEF, Tati Andrade, explica que em tempos de dificuldades financeiras é preciso trabalhar de forma ainda mais articulada. “Se existem poucos recursos as crianças precisam estar entre as prioridade e é  necessário aplicá-los muito bem. Já fui secretrária municipal de saúde e sub-secretária de saúde do Ceará e eu sei como é desafiador precisar lidar com estas questões, mas o que posso dizer é que quando temos um norte a seguir, as possibilidades se ampliam”.

Sobre o UNICEF

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) promove os direitos e o bem estar de cada criança em tudo o que faz. Com seus parceiros, trabalha em 190 países e territórios para transformar esse compromisso em ações concretas que beneficiem todas as crianças, em qualquer parte do mundo, concentrando especialmente seus esforços para chegar às crianças mais vulneráveis e excluídas.

 

Com informações do UNICEF