Inicio / Notícias / seguranca-publica
Notícia
Pré-Caju 2022: Câmeras de identificação facial auxiliam videomonitoramento na Orla de Atalaia
Tecnologia permite processamento da imagem e consulta aos bancos de dados da SSP
Domingo, 06 de Novembro de 2022

Como parte do planejamento estratégico adotado pela Secretaria da Segurança Pública (SSP), foram distribuídas oito câmeras para reconhecimento facial que reforçam o videomonitoramento feito através das 16 câmeras do Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) que ficam localizadas ao longo da Orla de Atalaia.

O diretor técnico do Departamento de Tecnologia da Informação da SSP (DTI), Carlos Vinícius, explicou que as câmeras distribuídas pelo circuito receberam tecnologia para o reconhecimento facial.

“As câmeras necessariamente não tem reconhecimento facial mas, com a tecnologia embarcada que nós trouxemos, elas conseguem pegar essa imagem e aplicar o reconhecimento facial em cima dela. Então isso está potencializando o nosso trabalho hoje. tudo é processado e consultado com as nossas bases de dados”, detalhou.

A tecnologia também permite a identificação de pessoas envolvidas em delitos na área da festa. "Se a pessoa apresentar um documento falso ou omitir o nome, ou alguma informação com a imagem dela, a gente processa essa imagem e consegue fornecer a informação para a polícia trabalhar em cima disso”, concluiu Carlos Vinicius.

Notícia
/ Notícias / seguranca-publica

Pré-Caju 2022: Câmeras de identificação facial auxiliam videomonitoramento na Orla de Atalaia
Tecnologia permite processamento da imagem e consulta aos bancos de dados da SSP
Domingo, 06 de Novembro de 2022

Como parte do planejamento estratégico adotado pela Secretaria da Segurança Pública (SSP), foram distribuídas oito câmeras para reconhecimento facial que reforçam o videomonitoramento feito através das 16 câmeras do Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) que ficam localizadas ao longo da Orla de Atalaia.

O diretor técnico do Departamento de Tecnologia da Informação da SSP (DTI), Carlos Vinícius, explicou que as câmeras distribuídas pelo circuito receberam tecnologia para o reconhecimento facial.

“As câmeras necessariamente não tem reconhecimento facial mas, com a tecnologia embarcada que nós trouxemos, elas conseguem pegar essa imagem e aplicar o reconhecimento facial em cima dela. Então isso está potencializando o nosso trabalho hoje. tudo é processado e consultado com as nossas bases de dados”, detalhou.

A tecnologia também permite a identificação de pessoas envolvidas em delitos na área da festa. "Se a pessoa apresentar um documento falso ou omitir o nome, ou alguma informação com a imagem dela, a gente processa essa imagem e consegue fornecer a informação para a polícia trabalhar em cima disso”, concluiu Carlos Vinicius.