Inicio / Notícias / seguranca-publica
Notícia
Instituto de Criminalística realiza mais de 7,5 mil exames e emite 3,2 mil laudos
O número alto de exames necessários para um laudo possibilitou, inclusive, o resultado conclusivo de 92% das análises com microcomparação balísticas
Segunda-Feira, 13 de Janeiro de 2020

Uma importante ferramenta de análise de objetos, documentos, armas e locais onde ocorreram crimes, como os contra a vida, são as perícias. Elas são responsáveis por embasar, inclusive, inquéritos policiais que serão remetidos à Justiça. Com base nisso, durante o ano passado, a Coordenadoria Geral de Perícias (Cogerp) emitiu mais de 3,2 mil laudos que foram gerados a partir da realização de mais de 7,5 mil exames em diversas áreas periciais no estado. Assim, 92% das análises envolvendo microcomparação balística - com análises de calibre e tipos de arma de fogo - foram conclusivas.

Segundo o levantamento feito pela Cogerp, em 2019 a perícia de Sergipe realizou 7.529 exames em áreas periciais como Computação Forense, responsável pela verificação de dispositivos de informática, como computadores e celulares; Documentoscopia, como análise de documentos de segurança e dinheiro; Identificação Veicular, visando a comprovação de fraudes; e Locais de Crime, onde são verificadas as circunstâncias em que ocorreu um crime contra a vida ou contra o patrimônio.

Esses mais de 7,5 mil exames resultaram em 3.224 laudos emitidos pela Cogerp durante todo o ano passado. Nesses dados, um destaque nos números obtidos pela perícia sergipana foi na área de Computação Forense, na qual foram realizados 582 exames, que resultaram em 252 laudos emitidos pela instituição, em 2019, representando um resultado 494% maior do que o ano anterior, 2018, onde foram contabilizados 114 exames que geraram 51 laudos.

O coordenador geral de perícias, Nestor Barros, explicou que, em decorrência das mais variadas situações envolvidas em uma análise pericial, seja de objetos ou locais, vários exames são feitos até que seja possível emitir um laudo que vai subsidiar um inquérito policial, uma investigação.

“Os peritos do Instituto de Criminalística (IC) realizam uma infinidade de exames em áreas como Computação Forense, Balística Forense, Identificação Veicular, Documentoscopia e análises de Locais de Crime. Assim, somando todas as áreas, tivemos a realização de todos esses exames, os quais as circunstâncias de cada situação exigiram, resultando assim na emissão desses mais de 3,2 mil laudos”, destacou.

Notícia
/ Notícias / seguranca-publica

Instituto de Criminalística realiza mais de 7,5 mil exames e emite 3,2 mil laudos
O número alto de exames necessários para um laudo possibilitou, inclusive, o resultado conclusivo de 92% das análises com microcomparação balísticas
Segunda-Feira, 13 de Janeiro de 2020

Uma importante ferramenta de análise de objetos, documentos, armas e locais onde ocorreram crimes, como os contra a vida, são as perícias. Elas são responsáveis por embasar, inclusive, inquéritos policiais que serão remetidos à Justiça. Com base nisso, durante o ano passado, a Coordenadoria Geral de Perícias (Cogerp) emitiu mais de 3,2 mil laudos que foram gerados a partir da realização de mais de 7,5 mil exames em diversas áreas periciais no estado. Assim, 92% das análises envolvendo microcomparação balística - com análises de calibre e tipos de arma de fogo - foram conclusivas.

Segundo o levantamento feito pela Cogerp, em 2019 a perícia de Sergipe realizou 7.529 exames em áreas periciais como Computação Forense, responsável pela verificação de dispositivos de informática, como computadores e celulares; Documentoscopia, como análise de documentos de segurança e dinheiro; Identificação Veicular, visando a comprovação de fraudes; e Locais de Crime, onde são verificadas as circunstâncias em que ocorreu um crime contra a vida ou contra o patrimônio.

Esses mais de 7,5 mil exames resultaram em 3.224 laudos emitidos pela Cogerp durante todo o ano passado. Nesses dados, um destaque nos números obtidos pela perícia sergipana foi na área de Computação Forense, na qual foram realizados 582 exames, que resultaram em 252 laudos emitidos pela instituição, em 2019, representando um resultado 494% maior do que o ano anterior, 2018, onde foram contabilizados 114 exames que geraram 51 laudos.

O coordenador geral de perícias, Nestor Barros, explicou que, em decorrência das mais variadas situações envolvidas em uma análise pericial, seja de objetos ou locais, vários exames são feitos até que seja possível emitir um laudo que vai subsidiar um inquérito policial, uma investigação.

“Os peritos do Instituto de Criminalística (IC) realizam uma infinidade de exames em áreas como Computação Forense, Balística Forense, Identificação Veicular, Documentoscopia e análises de Locais de Crime. Assim, somando todas as áreas, tivemos a realização de todos esses exames, os quais as circunstâncias de cada situação exigiram, resultando assim na emissão desses mais de 3,2 mil laudos”, destacou.