Inicio / Notícias / seguranca-publica
Notícia
Canil da Core inicia treinamento de mais dois cães para detecção de entorpecentes
Um terceiro cão farejador estará chegando durante o mês de fevereiro
Sexta-Feira, 10 de Janeiro de 2020

O canil da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core) está iniciando o treinamento de dois cães para detecção de entorpecentes. Além deles, mais um estará chegando durante o próximo mês para reforçar a equipe. O objetivo é contribuir cada vez mais com a segurança pública do estado.

A médica veterinária e coordenadora da Seção de Operações com Cães (SOC), Laís da Costa Oliveira, destaca que o treinamento exige atenção e cuidado. “É um trabalho bastante complexo e detalhista, que exige muita dedicação e paciência. Costumamos dizer que trata-se na verdade de um sacerdócio. Antes de tudo tem que ter amor pelo que faz”, citou.

“No nosso cronograma de treinamento visamos respeitar sempre o bem estar animal. Dividimos os treinos em: técnicas em si, condicionamento físico e momentos de lazer para os cães. Além de sempre ter um acompanhamento médico veterinário, trabalhando sempre na prevenção, saúde e bem estar animal”, complementou Laís.

Aliado aos treinamentos, a cadela Nala, da raça Pastor Belga Malinois, da Guarda Municipal de Aracaju, já começara a estar presente em missões durante este ano, dando apoio também para a unidade especializada da Polícia Civil.

Notícia
/ Notícias / seguranca-publica

Canil da Core inicia treinamento de mais dois cães para detecção de entorpecentes
Um terceiro cão farejador estará chegando durante o mês de fevereiro
Sexta-Feira, 10 de Janeiro de 2020

O canil da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core) está iniciando o treinamento de dois cães para detecção de entorpecentes. Além deles, mais um estará chegando durante o próximo mês para reforçar a equipe. O objetivo é contribuir cada vez mais com a segurança pública do estado.

A médica veterinária e coordenadora da Seção de Operações com Cães (SOC), Laís da Costa Oliveira, destaca que o treinamento exige atenção e cuidado. “É um trabalho bastante complexo e detalhista, que exige muita dedicação e paciência. Costumamos dizer que trata-se na verdade de um sacerdócio. Antes de tudo tem que ter amor pelo que faz”, citou.

“No nosso cronograma de treinamento visamos respeitar sempre o bem estar animal. Dividimos os treinos em: técnicas em si, condicionamento físico e momentos de lazer para os cães. Além de sempre ter um acompanhamento médico veterinário, trabalhando sempre na prevenção, saúde e bem estar animal”, complementou Laís.

Aliado aos treinamentos, a cadela Nala, da raça Pastor Belga Malinois, da Guarda Municipal de Aracaju, já começara a estar presente em missões durante este ano, dando apoio também para a unidade especializada da Polícia Civil.