Inicio / Notícias / saude
Notícia
Seminário de Fisioterapia da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes segue até sexta
O intuito é discutir sobre a Fisioterapia que estuda, diagnostica, previne e recupera pacientes com distúrbios cinéticos funcionais intercorrentes em órgãos e sistemas do corpo humano
Quarta-Feira, 09 de Outubro de 2019

Segue até a sexta-feira(10), o I Seminário de Fisioterapia da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL).  O evento teve início, nesta quarta-feira(09), com o intuito de discutir sobre a Fisioterapia que estuda, diagnostica, previne e recupera pacientes com distúrbios cinéticos funcionais intercorrentes em órgãos e sistemas do corpo humano.

O seminário teve como tema "CPAP Nasal Como Suporte Respiratório Prioritário no Prematuro".  A palestra foi ministrada pelo fisioterapeuta, Tárik de Souza Estefam e teve como público alvo a equipe multidisciplinar da instituição.

A diretora técnica da MNSL, Roseane Lima Santos Porto, abriu o evento e comentou que o I Seminário de Fisioterapia da MNSL abordará durante dois dias temas atuais e de extrema importância na assistência Neonatal. “O papel do fisioterapeuta no cuidado singular do paciente Neonatal é cada vez maior e envolve diversas facetas da assistência. E a equipe da MNSL está de parabéns por sempre estar buscando capacitação e atualização”, reconheceu Roseane Porto.

De acordo com a  referência  técnica de Fisioterapia da MNSL, Ana Carla Motta Prado Bispo,  a intenção do seminário é integrar a equipe multidisciplinar da unidade neonatal, principalmente a UTIN (Unidade de Terapia Intensiva Neonatal) a Unidade Intermediaria (UI) e também a Ala Verde, que é a UCINCA. "O objetivo é melhorar a qualidade do cuidado aos nossos pacientes, para isso, precisamos ter uma integração melhor das equipes, trazer o que há de novo. Recentemente alguns palestrantes  participaram  do Simpósio Internacional de Ventilação Mecânica e é importante trazer o que há de novo colocar em pauta,  o que tem de novo, como colocar em prática aqui na nossa unidade com o que a gente tem, porque apesar de não termos vários recursos avançados nós conseguimos fazer o melhor com o que temos", disse Ana Carla.

O Fisioterapeuta da MNSL e palestrante  Tárik de Souza Estefam, informou que a ideia foi disseminar ao uso dos aparelhos Bubble pap  e babypap ou CPAP de bolhas desde o centro cirúrgico até a UTI Neonatal, que traz muitos benéficos . Ele mostrou através de slides e fez comparativo com o uso bubble pap e a IOT intubação orotraquial (IOT).

Ele falou sobre a prematuridade e o desconforto respiratório, que são os principais motivos de internação de neonatos nas UTI´s Neo, representando  cerca de 53,3% e 50,5%. Carla Explicou que a ventilação não invasiva (VNI) é considerada fundamental para redução da mortalidade neonatal, assim como para minimização de complicações de ventilação mecânica invasiva (VMI) prolongada, portanto, opta-se então pela modalidade ventilatória CPAP (Continuous Positive Airways Pressure), com intuito de ofertar pressão positiva em vias aéreas de poucos cm2 de H2O, sem implicar na intubação orotraqueal ou traqueostomia do paciente.

“É muito importante a presença do fisioterapeuta na UTI neonatal, no ambiente das alas, para disseminar as informações,  acho importantíssimo. Seria importante um fisioterapeuta na sala de parto”, disse Tárik de Souza. 

Para a Fisioterapeuta  da UCINCO, Michele  Cardoso Teixeira Chaves,  o I Seminário da MNSL foi muito proveitoso, muito importante tanto para  divulgar o trabalho da fisioterapia, quanto para agregar com a equipe multidisciplinar.

Ana Carla disse que os fisioterapeutas da MNSL focam no trabalho relacionado  a parte respiratória e neurológica, principalmente dos RN prematuros. "O nome já diz, eles ainda não estão totalmente desenvolvidos, são crianças que necessitam de cuidados mais específicos e a fisioterapia tem como contribuir de maneira imensa organizando melhor o bebê, orientando melhor a equipe quanto ao posicionamento, as próprias manobras e técnicas que a gente tem de amadurecer, de ajudar no amadurecimento do pulmão, de eliminação de secreção, juntamente com os médicos de ajustes ventilatórios, o desmame ventilatório, então assim é um trabalho diário e o acompanhamento 24h oferecido é importante porque evita a extubação acidental, que é prejudicial para o bebê.