Inicio / Notícias / saude
Notícia
Maternidade N S de Lourdes realiza segunda etapa de capacitação para o Método Canguru
O curso segue até a quarta-feira, 11, com o objetivo de formar tutores para ser a linha de acesso para disseminar o método, ofertando apoio a atenção básica
Terça-Feira, 10 de Setembro de 2019

O Curso de Capacitação Para Tutores do Método Canguru realizou nesta terça-feira, 10, mais uma etapa do evento. O treinamento acontece no auditório da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL), onde o Canguru se desenvolve sendo referência para todo o Estado de Sergipe. O curso segue até a quarta-feira (11) com o objetivo de formar tutores para ser a linha de acesso para disseminar o método, ofertando apoio a atenção básica.

Durante a manhã, os participantes assistiram à palestra ministrada pela psicóloga do Núcleo de Educação Permanente (NEP), Sílvia dos Anjos, com o tema “Exposição dialogada: a chegada do bebê prematuro, seus pais e sua família- aspectos afetivos”. Ela disse que a palestra tinha como intenção sensibilizar os profissionais para o desenvolvimento emocional e a importância disso na história do bebê prematuro. “Conversamos sobre a construção do vínculo da mãe e do pai com o bebê, quais são os cuidados que o prematuro pede com relação ao suporte emocional que podem facilitar o desenvolvimento do bebê”, observou Sílvia.

Outro ponto abordado foi em relação a quando o bebê sai do hospital e vai para casa. “Falamos sobre a ação dos profissionais da atenção básica que pode fazer toda a diferença no sentido de ajudar aquelas mães e entender sobre as necessidades de cuidados daquele bebê e cuidados como o contato pele a pele. Tudo que puder trazer de conexão com esse bebê que reproduza a barriga da mãe, vai ajudá-lo a ganhar peso e se desenvolver”, concluiu a psicóloga

De acordo com a enfermeira da saúde da família do município de Propriá Bárbara Rodrigues Sobral, esse curso veio para enriquecer a parte da atenção básica com relação aos recém-nascidos prematuros e para incentivar a população com o método canguru. “Estou achando o curso maravilhoso. Eu já tinha ouvido falar no método, porém o primeiro contato de experiência é algo fantástico”, disse Bárbara.

“Fomos convidados para criar essa parceria, aumentar essa rede de apoio principalmente para o prematuro com essa proposta muito boa que o método canguru está oferecendo para que possamos promover esse desenvolvimento e crescimento adequado a essa criança que mesmo nascendo antes do tempo tem uma grande possibilidade de desenvolvimento saudável” relatou Silvânia Batista enfermeira da estratégia da saúde da família do município de Estância.

“Já tinha conhecimento, mas participar do treinamento é especial”, disse a Assistente Social do Município de Nossa Senhora de Socorro, Gleide Selma do Amor Divino. O neonatologista Paulo Menezes comentou que durante a tarde aconteceu uma oficina com cinco grupos. Foi estudado a respeito de alguns temas importantes que seriam situações de risco do recém-nascido, então vamos discutir refluxo gastresofágico, anemia da prematuridade, apneia, displasia broncopulmonar e o controle térmico desse recém-nascido. Depois vamos falar a respeito desses temas e, então, iremos uniformizar os conhecimentos com uma aula teórica a respeito deles”, atentou Paulo.

Etapas

O médico Paulo Menezes comentou que a primeira etapa do método canguru é o período que se inicia o pré-natal da gestante de alto risco, passa pelo parto e nascimento e segue pela internação do recém-nascido na Unidade Neonatal. Acontece principalmente na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e na Unidade Intermediária Convencional. Durante essa etapa a equipe de saúde deve minimizar a separação entre o recém-nascido e seus pais, favorecendo a formação e o fortalecimento dos laços afetivos.

Na segunda Etapa, a mãe pode ficar com seu bebê na Unidade de Cuidados Intermediários Canguru (UCINCa) em tempo integral. Esse periodo funciona como um “estágio” pré-alta hospitalar no qual a mãe assume cada vez mais os cuidados do filho sob orientação da equipe. O aleitamento materno continua sendo apoiado e estimulado. A segunda etapa é quando o bebê está mais estável, sem necessidade de oxigenoterapia e com alimentação enteral. Nessa fase o prematuro está na Ala Verde Método Canguru. Dizemos que essa etapa é um estágio pré alta.

A terceira etapa é quando a criança tem alta e retorna à instituição a cada dois dias no início e após uma vez por semana, até o seu estabelecimento clínico e estabelecimento de 2 kg”, A terceira etapa do Canguru começa com alta hospitalar e garante a continuidade do cuidado à criança que nasceu pré-termo (RNPT) e/ou baixo peso. Nesse período, o bebê receberão atenção no ambulatório Follow-UP .

Certificação

Método Canguru é um modelo de assistência ao recém-nascido prematuro e sua família, internado na Unidade de Tratamento Intensivo Neonatal, voltado para o cuidado humanizado que reúne estratégias de intervenção biopsicossocial. Em 2014, A Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL), foi certificado pelo Ministério da Saúde como Referência Estadual para a atenção humanizada ao recém-nascido com peso inferior a 2,5 quilos.