Inicio / Notícias / educacao_cultura_esportes
Notícia
Seduc realiza reunião com pais e alunos para dialogar sobre Ensino Médio em Tempo Integral em Itabaiana
A partir do ano letivo deste ano, Sergipe passa a contar com 72 escolas estaduais que ofertam o Ensino Médio em Tempo Integral, motivo pelo qual reuniu familiares para apresentar o modelo pedagógico proposto na modalidade
Quinta-Feira, 13 de Janeiro de 2022

A Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), por meio do Núcleo Gestor de Educação em Tempo Integral (NGETI), realizou na manhã desta quinta-feira, 13, no Colégio Estadual Dr. Augusto César Leite, um encontro com mães e pais de estudantes recém-formados no Ensino Fundamental de quatro escolas pais de alunos das escolas estaduais: Augusto César Leite, Dr. Airton Teles, Vicente Machado Menezes e Padre Mendonça. 

A partir do ano letivo deste ano, Sergipe passa a contar com 72 escolas estaduais que ofertam o Ensino Médio em Tempo Integral, motivo pelo qual reuniu familiares para apresentar o modelo pedagógico proposto na modalidade. De forma pioneira, quatro dessas escolas também passarão a ofertar o modelo de ensino médio para os nonos anos do Ensino Fundamental.

A diretora da Diretoria Regional de Educação 3, Daniela Santana, explica que o Ensino Integral é um grande avanço para o município de Itabaiana, pois existem aqueles estudantes que trabalham, mas também os que passam a maior parte do tempo livre no celular ou na rua. 

“Nós vimos essa necessidade e sabemos que alguns jovens trabalham, mas outros não trabalham, passando muito tempo no celular ou na rua. É uma oportunidade para eles que agora ficarão na escola com uma equipe capacitada de professores, obtendo acompanhamento pedagógico e garantias para um futuro promissor”, destacou Daniela Santana. 

O encontro contou com uma apresentação detalhada de como funciona o modelo pedagógico do Ensino Médio em Tempo Integral. A coordenadora do NGETI, Emanoela Ramos, apresentou os princípios educativos que regem a modalidade, a partir de categorias como o protagonismo, os quatro pilares da Educação, a pedagogia da presença e a educação interdimensional. 

Além disso, Emanoela Ramos discorreu sobre os eixos formativos, principalmente, na perspectiva do Projeto de Vida, eixo central do programa que envereda pela busca do protagonismo e da autonomia de cada um dos estudantes, ajudando a se conhecerem melhor e a tomarem decisões pessoais e profissionais com base no que desejam para o futuro. 

“Muitos jovens trabalham e isso é importante para ajudar a família, mas também é importante se preocupar com o projeto de vida deles. O Ensino Integral é moderno e contemporâneo e vai trazer vários elementos para ajudar o estudante a encontrar o seu sonho ou objetivo”, comentou Emanoela Ramos, informando ainda que durante dez anos as escolas que aderem ao Ensino Médio em Tempo Integral recebem recursos para investir na modalidade.

Para a diretora do Colégio Dr. Augusto Cesar Leite, Ana Carla Andrade, o Ensino Médio em Tempo Integral passou a ser ofertado com o apoio e trabalho da equipe da DRE 3 e do conselho escolar, que votou a favor da adesão ao programa. “Com o apoio da Regional e do Conselho Escolar nós conseguimos implantar aqui no César Leite o Ensino Integral que era o nosso sonho. Particularmente era um sonho meu trabalhar em uma escola integral porque tem dado bons resultados, não só pedagógicos, mas resultados que estão relacionados diretamente na vida do aluno”, disse. Josenilde Lopes dos Santos esteve na reunião acompanhada do filho Yan Santos Machado que acabou de concluir o Ensino Fundamental. Diante de mais uma etapa da Educação Básica do filho, ela foi conhecer a nova modalidade de ensino que a unidade Augusto César Leite aderiu. Segundo Josenilde, a proposta é muito boa porque manter o aluno na escola significa que ele terá a chance de absorver outros conhecimentos e aprender de outras formas também. 

 “Eu renovei a matrícula do meu filho para o Ensino Integral porque eu sei que ele só tem a ganhar. Gostei muito da reunião porque foi bem explicativa e futuramente isso só vai favorecer a vida dele. Em casa sempre fica com um turno livre então eu achei ótimo essa oportunidade de ficar mais tempo na escola. É o futuro do meu filho que vai mudar e eu apoio”, disse Josenilde Lopes.

Outra mãe que também aprovou a proposta do Ensino Médio em Tempo Integral foi Jessi Menezes Oliveira, tendo como maior preocupação a adaptação da filha ao estudar durante os dois turnos. “Na verdade, a minha maior preocupação é a minha filha estudar o dia inteiro, acredito que é cansativo para quem nunca teve esse hábito. Porém, eu sei que ela estará em boas mãos porque a equipe da escola é bastante presente”, concluiu. 

Notícia
/ Notícias / educacao_cultura_esportes

Seduc realiza reunião com pais e alunos para dialogar sobre Ensino Médio em Tempo Integral em Itabaiana
A partir do ano letivo deste ano, Sergipe passa a contar com 72 escolas estaduais que ofertam o Ensino Médio em Tempo Integral, motivo pelo qual reuniu familiares para apresentar o modelo pedagógico proposto na modalidade
Quinta-Feira, 13 de Janeiro de 2022

A Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), por meio do Núcleo Gestor de Educação em Tempo Integral (NGETI), realizou na manhã desta quinta-feira, 13, no Colégio Estadual Dr. Augusto César Leite, um encontro com mães e pais de estudantes recém-formados no Ensino Fundamental de quatro escolas pais de alunos das escolas estaduais: Augusto César Leite, Dr. Airton Teles, Vicente Machado Menezes e Padre Mendonça. 

A partir do ano letivo deste ano, Sergipe passa a contar com 72 escolas estaduais que ofertam o Ensino Médio em Tempo Integral, motivo pelo qual reuniu familiares para apresentar o modelo pedagógico proposto na modalidade. De forma pioneira, quatro dessas escolas também passarão a ofertar o modelo de ensino médio para os nonos anos do Ensino Fundamental.

A diretora da Diretoria Regional de Educação 3, Daniela Santana, explica que o Ensino Integral é um grande avanço para o município de Itabaiana, pois existem aqueles estudantes que trabalham, mas também os que passam a maior parte do tempo livre no celular ou na rua. 

“Nós vimos essa necessidade e sabemos que alguns jovens trabalham, mas outros não trabalham, passando muito tempo no celular ou na rua. É uma oportunidade para eles que agora ficarão na escola com uma equipe capacitada de professores, obtendo acompanhamento pedagógico e garantias para um futuro promissor”, destacou Daniela Santana. 

O encontro contou com uma apresentação detalhada de como funciona o modelo pedagógico do Ensino Médio em Tempo Integral. A coordenadora do NGETI, Emanoela Ramos, apresentou os princípios educativos que regem a modalidade, a partir de categorias como o protagonismo, os quatro pilares da Educação, a pedagogia da presença e a educação interdimensional. 

Além disso, Emanoela Ramos discorreu sobre os eixos formativos, principalmente, na perspectiva do Projeto de Vida, eixo central do programa que envereda pela busca do protagonismo e da autonomia de cada um dos estudantes, ajudando a se conhecerem melhor e a tomarem decisões pessoais e profissionais com base no que desejam para o futuro. 

“Muitos jovens trabalham e isso é importante para ajudar a família, mas também é importante se preocupar com o projeto de vida deles. O Ensino Integral é moderno e contemporâneo e vai trazer vários elementos para ajudar o estudante a encontrar o seu sonho ou objetivo”, comentou Emanoela Ramos, informando ainda que durante dez anos as escolas que aderem ao Ensino Médio em Tempo Integral recebem recursos para investir na modalidade.

Para a diretora do Colégio Dr. Augusto Cesar Leite, Ana Carla Andrade, o Ensino Médio em Tempo Integral passou a ser ofertado com o apoio e trabalho da equipe da DRE 3 e do conselho escolar, que votou a favor da adesão ao programa. “Com o apoio da Regional e do Conselho Escolar nós conseguimos implantar aqui no César Leite o Ensino Integral que era o nosso sonho. Particularmente era um sonho meu trabalhar em uma escola integral porque tem dado bons resultados, não só pedagógicos, mas resultados que estão relacionados diretamente na vida do aluno”, disse. Josenilde Lopes dos Santos esteve na reunião acompanhada do filho Yan Santos Machado que acabou de concluir o Ensino Fundamental. Diante de mais uma etapa da Educação Básica do filho, ela foi conhecer a nova modalidade de ensino que a unidade Augusto César Leite aderiu. Segundo Josenilde, a proposta é muito boa porque manter o aluno na escola significa que ele terá a chance de absorver outros conhecimentos e aprender de outras formas também. 

 “Eu renovei a matrícula do meu filho para o Ensino Integral porque eu sei que ele só tem a ganhar. Gostei muito da reunião porque foi bem explicativa e futuramente isso só vai favorecer a vida dele. Em casa sempre fica com um turno livre então eu achei ótimo essa oportunidade de ficar mais tempo na escola. É o futuro do meu filho que vai mudar e eu apoio”, disse Josenilde Lopes.

Outra mãe que também aprovou a proposta do Ensino Médio em Tempo Integral foi Jessi Menezes Oliveira, tendo como maior preocupação a adaptação da filha ao estudar durante os dois turnos. “Na verdade, a minha maior preocupação é a minha filha estudar o dia inteiro, acredito que é cansativo para quem nunca teve esse hábito. Porém, eu sei que ela estará em boas mãos porque a equipe da escola é bastante presente”, concluiu.