Inicio / Notícias / educacao_cultura_esportes
Notícia
Reconhecimento, homenagens e valorização marcaram o 47º Simpósio do Encontro Cultural de Laranjeiras
O tema central tablado neste ano foi “Culturas Populares: Os Caminhos dos Estudos no Século XXI”
Segunda-Feira, 10 de Janeiro de 2022

O Simpósio do 47ª Encontro Cultural de Laranjeiras, evento promovido pelo Governo de Sergipe, através da Fundação de Cultura e Arte Aperipê (Funcap), juntamente com a Prefeitura Municipal de Laranjeiras, o Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, o Conselho Estadual de Cultura e a Universidade Federal de Sergipe, foi realizado entre os dias 06 e 08 de janeiro, no Auditório Campus de Laranjeiras (CampusLar/UFS), com programação dedicada ao fomento das variadas formas de expressões culturais praticadas em todas as regiões do país, com ênfase em Sergipe, mais particularmente em Laranjeiras. A ação foi realizada seguindo todos os protocolos de segurança estabelecidos pelos profissionais da saúde, que inclui a apresentação do comprovante de vacinação, o uso de máscara facial e pontos de higienização com álcool em gel. 

Atento à importância histórica do evento, o Governo do Estado, através da Funcap, promoveu um dos maiores registros da história do Simpósio, já inteiramente disponibilizada no canal do YouTube da Fundação para visualização na íntegra. Ao todo, são mais de 10 horas de conteúdo, o que configura um dos maiores registros da história do Simpósio do Encontro Cultural de Laranjeiras.

O tema central tablado neste ano foi “Culturas Populares: Os Caminhos dos Estudos no Século XXI”.  O Simpósio do Encontro Cultural de Laranjeiras é um evento que historicamente tem contribuído para a promoção de compartilhamento de pesquisas ligadas ao campo do folclore e das culturas populares. Desde sua origem, o evento reúne um conjunto de discussões que permeia a pluralidade, a diversidade e a resistência para que essas tradições sejam mantidas.  

A cerimônia de abertura foi marcada por homenagens à Beatriz Góis Dantas, renomada professora, escritora, antropóloga e pesquisadora na área cultural. Suas obras destacam as práticas folclóricas, o artesanato, as festas populares, a etnologia indígena e religiões afro-brasileiras, dentre outros. Outro homenageado durante o simpósio foi o professor e cerimonialista Luiz Fernando Ribeiro Soutelo, falecido na manhã de segunda, 03. Ainda no primeiro dia da programação, intelectuais da cultura popular sergipana, como a escritora, historiadora e integrante da Academia Sergipana de Letras, professora Aglaé d'Ávila Fontes, e a professora Maria Laura Cavalcanti, pesquisadora e diretora do documentário “Uma lufada de ar fresco: a antropologia de Beatriz Góis Dantas”, o qual se baseia nas Taieiras e o Nagô de Laranjeiras, reuniram-se para a primeira mesa de debates, intitulada “Beatriz Góis Dantas: trajetórias e andanças pelos caminhos das Culturas Populares”,  sob coordenação do pesquisador, diretor teatral e ator Lindolfo Amaral.

Ao longo de três dias de programação, pesquisadores culturais e folcloristas de todo o país deram suas contribuições a favor do fortalecimento da cultura nas mais diversas áreas como a dança, as festas, musicalidade, religiosidade e também a culinária, a partir de mesas de conversa e grupos de trabalho. Ao todo, quatro foram apresentados: “Festas, Danças e Folguedos Populares”, “Religiosidades Populares”, “Culturas Populares, Corporalidades, Narrativas Literárias e Teatrais", e “Culturas Populares: Política, Memória e Identidades”. Os grupos foram coordenados pelos pesquisadores Fernando Aguiar, Neila Dourado Gonçalves e Hildênia Oliveira. 

Outro destaque da programação do Simpósio foi o Encontro com Mestres dos Saberes, no qual os próprios participantes ativos das práticas culturais sergipanas puderam partilhar com o público suas vivências e contribuições para o fomento e resistência da cultura popular em seus territórios. Participaram do encontro Bárbara do Nagô, do município de Laranjeiras; Mestre Batinga, Cacumbi em Japaratuba; Nivaldo Oliveira, mestre em saberes e fazeres, xilogravurista e artista visual; Milton Leite, mestre em artes, cultura, e pesquisador de danças populares do Brasil, e Ednaldo Sambaíba, mestre de capoeira. 

A programação contemplou, ainda, a apresentação de trabalhos realizados por profissionais da comunicação e pesquisadores da cultura popular sergipana, a exibição de três curta-metragens, a reabertura de exposições artísticas e o lançamento de obras literárias. Em comum acordo entre as personalidades responsáveis pela promoção do evento, e com participação do público presente, “Teatro Popular: suas vertentes e gestão cultural” foi o tema definido para o próximo Simpósio do Encontro Cultural de Laranjeiras, o qual, como acontece tradicionalmente, deve ser realizado no dia 06 de janeiro de 2023. Ainda em homenagem ao legado de Luiz Fernando Ribeiro Soutelo: “Soutelo Vive!”, ecoou pelo auditório, encerrando, dessa forma, a programação deste ano.

Confira o links da transmissão dos três dias do Simpósio do XLVII Encontro Cultural de Laranjeiras

1° dia 

2° dia

3° dia

Notícia
/ Notícias / educacao_cultura_esportes

Reconhecimento, homenagens e valorização marcaram o 47º Simpósio do Encontro Cultural de Laranjeiras
O tema central tablado neste ano foi “Culturas Populares: Os Caminhos dos Estudos no Século XXI”
Segunda-Feira, 10 de Janeiro de 2022

O Simpósio do 47ª Encontro Cultural de Laranjeiras, evento promovido pelo Governo de Sergipe, através da Fundação de Cultura e Arte Aperipê (Funcap), juntamente com a Prefeitura Municipal de Laranjeiras, o Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, o Conselho Estadual de Cultura e a Universidade Federal de Sergipe, foi realizado entre os dias 06 e 08 de janeiro, no Auditório Campus de Laranjeiras (CampusLar/UFS), com programação dedicada ao fomento das variadas formas de expressões culturais praticadas em todas as regiões do país, com ênfase em Sergipe, mais particularmente em Laranjeiras. A ação foi realizada seguindo todos os protocolos de segurança estabelecidos pelos profissionais da saúde, que inclui a apresentação do comprovante de vacinação, o uso de máscara facial e pontos de higienização com álcool em gel. 

Atento à importância histórica do evento, o Governo do Estado, através da Funcap, promoveu um dos maiores registros da história do Simpósio, já inteiramente disponibilizada no canal do YouTube da Fundação para visualização na íntegra. Ao todo, são mais de 10 horas de conteúdo, o que configura um dos maiores registros da história do Simpósio do Encontro Cultural de Laranjeiras.

O tema central tablado neste ano foi “Culturas Populares: Os Caminhos dos Estudos no Século XXI”.  O Simpósio do Encontro Cultural de Laranjeiras é um evento que historicamente tem contribuído para a promoção de compartilhamento de pesquisas ligadas ao campo do folclore e das culturas populares. Desde sua origem, o evento reúne um conjunto de discussões que permeia a pluralidade, a diversidade e a resistência para que essas tradições sejam mantidas.  

A cerimônia de abertura foi marcada por homenagens à Beatriz Góis Dantas, renomada professora, escritora, antropóloga e pesquisadora na área cultural. Suas obras destacam as práticas folclóricas, o artesanato, as festas populares, a etnologia indígena e religiões afro-brasileiras, dentre outros. Outro homenageado durante o simpósio foi o professor e cerimonialista Luiz Fernando Ribeiro Soutelo, falecido na manhã de segunda, 03. Ainda no primeiro dia da programação, intelectuais da cultura popular sergipana, como a escritora, historiadora e integrante da Academia Sergipana de Letras, professora Aglaé d'Ávila Fontes, e a professora Maria Laura Cavalcanti, pesquisadora e diretora do documentário “Uma lufada de ar fresco: a antropologia de Beatriz Góis Dantas”, o qual se baseia nas Taieiras e o Nagô de Laranjeiras, reuniram-se para a primeira mesa de debates, intitulada “Beatriz Góis Dantas: trajetórias e andanças pelos caminhos das Culturas Populares”,  sob coordenação do pesquisador, diretor teatral e ator Lindolfo Amaral.

Ao longo de três dias de programação, pesquisadores culturais e folcloristas de todo o país deram suas contribuições a favor do fortalecimento da cultura nas mais diversas áreas como a dança, as festas, musicalidade, religiosidade e também a culinária, a partir de mesas de conversa e grupos de trabalho. Ao todo, quatro foram apresentados: “Festas, Danças e Folguedos Populares”, “Religiosidades Populares”, “Culturas Populares, Corporalidades, Narrativas Literárias e Teatrais", e “Culturas Populares: Política, Memória e Identidades”. Os grupos foram coordenados pelos pesquisadores Fernando Aguiar, Neila Dourado Gonçalves e Hildênia Oliveira. 

Outro destaque da programação do Simpósio foi o Encontro com Mestres dos Saberes, no qual os próprios participantes ativos das práticas culturais sergipanas puderam partilhar com o público suas vivências e contribuições para o fomento e resistência da cultura popular em seus territórios. Participaram do encontro Bárbara do Nagô, do município de Laranjeiras; Mestre Batinga, Cacumbi em Japaratuba; Nivaldo Oliveira, mestre em saberes e fazeres, xilogravurista e artista visual; Milton Leite, mestre em artes, cultura, e pesquisador de danças populares do Brasil, e Ednaldo Sambaíba, mestre de capoeira. 

A programação contemplou, ainda, a apresentação de trabalhos realizados por profissionais da comunicação e pesquisadores da cultura popular sergipana, a exibição de três curta-metragens, a reabertura de exposições artísticas e o lançamento de obras literárias. Em comum acordo entre as personalidades responsáveis pela promoção do evento, e com participação do público presente, “Teatro Popular: suas vertentes e gestão cultural” foi o tema definido para o próximo Simpósio do Encontro Cultural de Laranjeiras, o qual, como acontece tradicionalmente, deve ser realizado no dia 06 de janeiro de 2023. Ainda em homenagem ao legado de Luiz Fernando Ribeiro Soutelo: “Soutelo Vive!”, ecoou pelo auditório, encerrando, dessa forma, a programação deste ano.

Confira o links da transmissão dos três dias do Simpósio do XLVII Encontro Cultural de Laranjeiras

1° dia 

2° dia

3° dia