Inicio / Notícias / educacao_cultura_esportes
Notícia
No segundo dia de prova, Sergipe manteve a posição de Estado que teve mais presença no Enem
O Governo de Sergipe montou pontos de acolhimento nos locais de prova
Segunda-Feira, 21 de Novembro de 2022

Os alunos da rede estadual de ensino que participaram do segundo dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), no domingo, 20, estavam bastante confiantes. O otimismo é fruto de todo um ano de preparação que eles tiveram nas unidades de ensino e também nos polos do curso Pré-Universitário da Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura. A Seduc, mais uma vez, promoveu o tradicional acolhimento aos estudantes, em diversos pontos de aplicação de provas na capital e no interior. Servidores da Secretaria distribuíram canetas, água mineral, chocolate e uma palavra de incentivo para tranquilizar os candidatos. Os alunos compareceram em massa à prova e Sergipe manteve a posição do Estado que mais presença teve na prova presencial, com 72,8 % de presença.

O secretário de Estado, da Educação, do Esporte e da Cultura, professor Josué Modesto dos Passos Subrinho, acompanhou o acolhimento aos alunos e lembrou, mais uma vez, que Sergipe foi destaque nacional por ter sido o estado com o maior percentual de presença na versão impressa do país, no primeiro dia de provas, com uma taxa de participação de 76,2%, superior à média nacional, que foi de 73,3%. Ao todo, foram 57.369 sergipanos inscritos no exame, 43.702 dos quais compareceram à aplicação no dia 13 de novembro, dia de realização das primeiras  provas.

“A professora Cláudia Costin, uma das maiores estudiosas da educação básica brasileira, mencionou o nosso estado pelo fato de este ter tido a maior frequência no Enem. Chamou a atenção de que frequentar não significa resultado, porém é o primeiro passo, e isso significa engajamento e comprometimento dos nossos estudantes com a educação. Estamos muito felizes com esse momento e aguardamos os resultados”, declarou o professor Josué Modesto.

Tranquilidade

O segundo dia de provas foi com questões de Matemática e de Ciências das Naturezas, consideradas por muitos as mais difíceis. Apesar disso, diversos estudantes estavam bem tranquilos. Foi o caso de Pedro José dos Santos Neto, aluno do Centro de Excelência Atheneu Sergipense, que pretende cursar Astrofísica. “Esse dia determina o rumo da minha vida daqui para a frente. O curso que quero fazer só tem em dois locais do Brasil, então basicamente minha única porta de entrada é essa prova do Enem. O Atheneu nos preparou muito bem, mesmo porque na época da pandemia tivemos bastantes problemas, mas a escola conseguiu recuperar uma parte significativa do que a gente havia perdido”, disse.

A jovem Eliza Antônia, aluna do Centro de Excelência Professor João Costa, vai tentar o curso de História. “Acredito que dá para passar. Tivemos durante toda a semana revisões intensivas com os professores da escola e com professores convidados. Penso que será uma prova bem tranquila, e estou bastante confiante”, afirmou. Já Lívia Maria Santos Silva, aluna do Centro de Excelência Governador Djenal Tavares de Queiroz, quer o curso de Fisioterapia. “O primeiro dia de provas eu achei bem tranquilo, gostei bastante da redação, e estou bem preparada para hoje. Nesses últimos dias os professores nos deram aulões sobre esses conteúdos, e isso nos ajudou muito”, declarou.

O professor André Calderaro foi um dos que estiveram nos locais de acolhimento aos alunos. “Hoje é o dia de matemática, dia de ter tranquilidade na hora da prova. O ano todo o Curso Pré-Universitário deu um bom suporte aos alunos, tanto nos polos, como também nos aulões, nas revisões. Foram ocasiões em que fomos lapidando esses alunos até chegarem a esse momento agora, para coroar esse processo”, disse.

Notícia
/ Notícias / educacao_cultura_esportes

No segundo dia de prova, Sergipe manteve a posição de Estado que teve mais presença no Enem
O Governo de Sergipe montou pontos de acolhimento nos locais de prova
Segunda-Feira, 21 de Novembro de 2022

Os alunos da rede estadual de ensino que participaram do segundo dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), no domingo, 20, estavam bastante confiantes. O otimismo é fruto de todo um ano de preparação que eles tiveram nas unidades de ensino e também nos polos do curso Pré-Universitário da Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura. A Seduc, mais uma vez, promoveu o tradicional acolhimento aos estudantes, em diversos pontos de aplicação de provas na capital e no interior. Servidores da Secretaria distribuíram canetas, água mineral, chocolate e uma palavra de incentivo para tranquilizar os candidatos. Os alunos compareceram em massa à prova e Sergipe manteve a posição do Estado que mais presença teve na prova presencial, com 72,8 % de presença.

O secretário de Estado, da Educação, do Esporte e da Cultura, professor Josué Modesto dos Passos Subrinho, acompanhou o acolhimento aos alunos e lembrou, mais uma vez, que Sergipe foi destaque nacional por ter sido o estado com o maior percentual de presença na versão impressa do país, no primeiro dia de provas, com uma taxa de participação de 76,2%, superior à média nacional, que foi de 73,3%. Ao todo, foram 57.369 sergipanos inscritos no exame, 43.702 dos quais compareceram à aplicação no dia 13 de novembro, dia de realização das primeiras  provas.

“A professora Cláudia Costin, uma das maiores estudiosas da educação básica brasileira, mencionou o nosso estado pelo fato de este ter tido a maior frequência no Enem. Chamou a atenção de que frequentar não significa resultado, porém é o primeiro passo, e isso significa engajamento e comprometimento dos nossos estudantes com a educação. Estamos muito felizes com esse momento e aguardamos os resultados”, declarou o professor Josué Modesto.

Tranquilidade

O segundo dia de provas foi com questões de Matemática e de Ciências das Naturezas, consideradas por muitos as mais difíceis. Apesar disso, diversos estudantes estavam bem tranquilos. Foi o caso de Pedro José dos Santos Neto, aluno do Centro de Excelência Atheneu Sergipense, que pretende cursar Astrofísica. “Esse dia determina o rumo da minha vida daqui para a frente. O curso que quero fazer só tem em dois locais do Brasil, então basicamente minha única porta de entrada é essa prova do Enem. O Atheneu nos preparou muito bem, mesmo porque na época da pandemia tivemos bastantes problemas, mas a escola conseguiu recuperar uma parte significativa do que a gente havia perdido”, disse.

A jovem Eliza Antônia, aluna do Centro de Excelência Professor João Costa, vai tentar o curso de História. “Acredito que dá para passar. Tivemos durante toda a semana revisões intensivas com os professores da escola e com professores convidados. Penso que será uma prova bem tranquila, e estou bastante confiante”, afirmou. Já Lívia Maria Santos Silva, aluna do Centro de Excelência Governador Djenal Tavares de Queiroz, quer o curso de Fisioterapia. “O primeiro dia de provas eu achei bem tranquilo, gostei bastante da redação, e estou bem preparada para hoje. Nesses últimos dias os professores nos deram aulões sobre esses conteúdos, e isso nos ajudou muito”, declarou.

O professor André Calderaro foi um dos que estiveram nos locais de acolhimento aos alunos. “Hoje é o dia de matemática, dia de ter tranquilidade na hora da prova. O ano todo o Curso Pré-Universitário deu um bom suporte aos alunos, tanto nos polos, como também nos aulões, nas revisões. Foram ocasiões em que fomos lapidando esses alunos até chegarem a esse momento agora, para coroar esse processo”, disse.