Inicio / Notícias / educacao_cultura_esportes
Notícia
I Feira de Ciências Humanas e Sociais acontece no Centro de Excelência José Figueiredo Barreto
O projeto tem como objetivo motivar o desenvolvimento de práticas pedagógicas e debates sociais que estimulem os alunos a refletirem sobre o conhecimento e o seu papel na construção de uma sociedade mais justa
Segunda-Feira, 21 de Novembro de 2022

Os alunos do Centro de Excelência de Educação Profissional José Figueiredo Barreto, em Aracaju, entre os dias 17 e 18 de novembro, estiveram envolvidos nas atividades da I Feira de Ciência Humanas e Sociais. O projeto tem como objetivo motivar o desenvolvimento de práticas pedagógicas e debates sociais que estimulem os alunos a refletirem sobre o conhecimento e o seu papel na construção de uma sociedade mais justa, por intermédio de projetos científicos, culturais e de ensino desenvolvidos na escola. O evento conta com o financiamento do Programa Pesquisa na Escola, via edital da Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc) e Fundação de Apoio à Pesquisa e Inovação Tecnológica de Sergipe (Fapitec).

De acordo com o coordenador da Feira, professor Mário Jorge Silva Santos, o evento foi pensado sob o olhar do incentivo à iniciação científica. “O nosso intuito é mostrar a esses estudantes as possibilidades que a ciência pode nos proporcionar nas áreas de humanas e sociais. É uma forma de fazer com que eles percebam a importância da pesquisa, como cada vertente deve ser trabalhada e abordada no cotidiano escolar”, frisou.

O aluno Renan Yunes dos Santos Leal, do 1º ano do ensino médio, apresentou a proposta do Clube de Mídia. “Gostei muito de ter participado desse projeto. É muito importante que na escola a gente tenha esse contato com o audiovisual, com edição de vídeo, redes sociais, tudo isso nos ajuda. Essa é uma área de que sempre gostei, e ter essa experiência aqui na escola foi muito especial. Aprendi muito”, destacou.

A aluna Fernanda Ravily Rodrigues, do 1º ano do ensino médio, também falou sobre o resultado do seu projeto. Ela explicou que a pesquisa “As Mulheres Pretas no Cotidiano da História: a Mussuca como espaço de resistência” foi desenvolvida durante participação da equipe na Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB). “Foi um momento rico e de muito aprendizado. Pude conhecer muitas histórias de mulheres fortes e inspiradoras. Como mulher preta me senti representada e grata por participar desse trabalho que traz muitas reflexões sobre sociedade e a história do Brasil”.

Temas como Gestão Escolar e Novo Ensino Médio foram abordados na abertura oficial do evento, no dia 17 de novembro. Nesta sexta-feira, 18 de novembro, a comunidade participou de uma mesa-redonda sobre Diversidade, Lutas Sociais e Ciências Humanas. Ainda na programação deste segundo dia foram ofertadas nove oficinas. São elas: Processamento de alimentos; Reciclagem e horta de pequeno porte; Juventude, sexo e prevenção de gravidez; Internet e redes sociais (técnicas de engajamento para as redes sociais); A mulher na história do Brasil; Exergames (Incentivo à atividade física por meio dos jogos eletrônicos); E-Sports (os jogos eletrônicos no processo de educação); Desenho e pintura no papel; e Gênero e trabalho.

Notícia
/ Notícias / educacao_cultura_esportes

I Feira de Ciências Humanas e Sociais acontece no Centro de Excelência José Figueiredo Barreto
O projeto tem como objetivo motivar o desenvolvimento de práticas pedagógicas e debates sociais que estimulem os alunos a refletirem sobre o conhecimento e o seu papel na construção de uma sociedade mais justa
Segunda-Feira, 21 de Novembro de 2022

Os alunos do Centro de Excelência de Educação Profissional José Figueiredo Barreto, em Aracaju, entre os dias 17 e 18 de novembro, estiveram envolvidos nas atividades da I Feira de Ciência Humanas e Sociais. O projeto tem como objetivo motivar o desenvolvimento de práticas pedagógicas e debates sociais que estimulem os alunos a refletirem sobre o conhecimento e o seu papel na construção de uma sociedade mais justa, por intermédio de projetos científicos, culturais e de ensino desenvolvidos na escola. O evento conta com o financiamento do Programa Pesquisa na Escola, via edital da Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc) e Fundação de Apoio à Pesquisa e Inovação Tecnológica de Sergipe (Fapitec).

De acordo com o coordenador da Feira, professor Mário Jorge Silva Santos, o evento foi pensado sob o olhar do incentivo à iniciação científica. “O nosso intuito é mostrar a esses estudantes as possibilidades que a ciência pode nos proporcionar nas áreas de humanas e sociais. É uma forma de fazer com que eles percebam a importância da pesquisa, como cada vertente deve ser trabalhada e abordada no cotidiano escolar”, frisou.

O aluno Renan Yunes dos Santos Leal, do 1º ano do ensino médio, apresentou a proposta do Clube de Mídia. “Gostei muito de ter participado desse projeto. É muito importante que na escola a gente tenha esse contato com o audiovisual, com edição de vídeo, redes sociais, tudo isso nos ajuda. Essa é uma área de que sempre gostei, e ter essa experiência aqui na escola foi muito especial. Aprendi muito”, destacou.

A aluna Fernanda Ravily Rodrigues, do 1º ano do ensino médio, também falou sobre o resultado do seu projeto. Ela explicou que a pesquisa “As Mulheres Pretas no Cotidiano da História: a Mussuca como espaço de resistência” foi desenvolvida durante participação da equipe na Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB). “Foi um momento rico e de muito aprendizado. Pude conhecer muitas histórias de mulheres fortes e inspiradoras. Como mulher preta me senti representada e grata por participar desse trabalho que traz muitas reflexões sobre sociedade e a história do Brasil”.

Temas como Gestão Escolar e Novo Ensino Médio foram abordados na abertura oficial do evento, no dia 17 de novembro. Nesta sexta-feira, 18 de novembro, a comunidade participou de uma mesa-redonda sobre Diversidade, Lutas Sociais e Ciências Humanas. Ainda na programação deste segundo dia foram ofertadas nove oficinas. São elas: Processamento de alimentos; Reciclagem e horta de pequeno porte; Juventude, sexo e prevenção de gravidez; Internet e redes sociais (técnicas de engajamento para as redes sociais); A mulher na história do Brasil; Exergames (Incentivo à atividade física por meio dos jogos eletrônicos); E-Sports (os jogos eletrônicos no processo de educação); Desenho e pintura no papel; e Gênero e trabalho.