Inicio / Notícias / educacao_cultura_esportes
Notícia
Enem 2022: tema da Redação foi abordado pelos professores do Preuni
A redação do Enem 2022 teve como tema “Desafios para a valorização de comunidades e povos tradicionais no Brasil”
Segunda-Feira, 14 de Novembro de 2022

Professores da Rede Pública Estadual de Ensino que atuam no Pré-Universitário, programa preparatório para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) da Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), trabalharam ao longo do ano letivo temas transversais que motivaram reflexões acerca do tema proposto na redação deste domingo (14), o primeiro dia de aplicação do Enem. 

A redação do Enem 2022 teve como tema “Desafios para a valorização de comunidades e povos tradicionais no Brasil”. Os participantes tiveram que escrever um texto dissertativo-argumentativo, com até 30 linhas, a partir da situação-problema proposta na prova, dos textos motivadores e dos conhecimentos construídos ao longo da formação. O tema foi o mesmo para as duas versões do Enem: impressa e digital.

De acordo com a professora de Redação do polo Itaporanga d´Ajuda, Jamaira Santana, ao todo 17 temas foram abordados nas aulas de redação do Pré-Universitário durante este ano. Nelas, a professora tratou da importância e valorização da população indígina no Brasil na perspectiva da diversidade étnica brasileira, além do movimento negro no Brasil e intolerância religiosa, correspondendo a pelo menos três grupos que formam os povos tradicionais do Brasil: quilombola, indígena e povos de terreiro.

“O tema foi escolhido diante de todo o cenário de discussão que hoje nós temos em relação aos povos tradicionais. Por exemplo, a participação deles na mídia, representatividade no congresso. Como já havia sido trabalhada a questão racial e também a intolerância religiosa, pensei quais seriam os povos que eles poderiam buscar como referência para abordar na prova. Por isso vieram em mente os povos originários a partir da população indígena”, relatou a professora Jamaira Santana.

A articuladora de Redação do Preuni, professora Naiane França, ressalta que a contribuição em torno do tema também envolveu reflexões sobre vulnerabilidade e a falta de acesso a políticas públicas específicas para os povos tradicionais. “É muito difícil acertar exatamente o tema do Enem, mas essa contribuição foi muito importante, e a argumentação foi trabalhada por vários professores a respeito de temáticas de vulnerabilidade dos povos que não têm reconhecimento ou valorização e que estão fora das políticas públicas”, relatou. 

O Podcast 'Conversando com Sofia', veiculado em setembro deste ano no canal do YouTube Educação Sergipe e apresentado pelos articuladores de História, Priscilla Guarino, e Eduardo Alves, de Sociologia, também abordou temas indutores para uma boa dissertação a respeito da proposta da redação do Enem. Segundo Priscilla Guarino, no episódio “O papel dos sujeitos e os movimentos sociais”  foram apresentados temas transversais presentes nas discussões sobre os povos tradicionais, a exemplo de Direitos Humanos, movimentos sociais, comunidades tradicionais e movimento negro.

Notícia
/ Notícias / educacao_cultura_esportes

Enem 2022: tema da Redação foi abordado pelos professores do Preuni
A redação do Enem 2022 teve como tema “Desafios para a valorização de comunidades e povos tradicionais no Brasil”
Segunda-Feira, 14 de Novembro de 2022

Professores da Rede Pública Estadual de Ensino que atuam no Pré-Universitário, programa preparatório para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) da Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), trabalharam ao longo do ano letivo temas transversais que motivaram reflexões acerca do tema proposto na redação deste domingo (14), o primeiro dia de aplicação do Enem. 

A redação do Enem 2022 teve como tema “Desafios para a valorização de comunidades e povos tradicionais no Brasil”. Os participantes tiveram que escrever um texto dissertativo-argumentativo, com até 30 linhas, a partir da situação-problema proposta na prova, dos textos motivadores e dos conhecimentos construídos ao longo da formação. O tema foi o mesmo para as duas versões do Enem: impressa e digital.

De acordo com a professora de Redação do polo Itaporanga d´Ajuda, Jamaira Santana, ao todo 17 temas foram abordados nas aulas de redação do Pré-Universitário durante este ano. Nelas, a professora tratou da importância e valorização da população indígina no Brasil na perspectiva da diversidade étnica brasileira, além do movimento negro no Brasil e intolerância religiosa, correspondendo a pelo menos três grupos que formam os povos tradicionais do Brasil: quilombola, indígena e povos de terreiro.

“O tema foi escolhido diante de todo o cenário de discussão que hoje nós temos em relação aos povos tradicionais. Por exemplo, a participação deles na mídia, representatividade no congresso. Como já havia sido trabalhada a questão racial e também a intolerância religiosa, pensei quais seriam os povos que eles poderiam buscar como referência para abordar na prova. Por isso vieram em mente os povos originários a partir da população indígena”, relatou a professora Jamaira Santana.

A articuladora de Redação do Preuni, professora Naiane França, ressalta que a contribuição em torno do tema também envolveu reflexões sobre vulnerabilidade e a falta de acesso a políticas públicas específicas para os povos tradicionais. “É muito difícil acertar exatamente o tema do Enem, mas essa contribuição foi muito importante, e a argumentação foi trabalhada por vários professores a respeito de temáticas de vulnerabilidade dos povos que não têm reconhecimento ou valorização e que estão fora das políticas públicas”, relatou. 

O Podcast 'Conversando com Sofia', veiculado em setembro deste ano no canal do YouTube Educação Sergipe e apresentado pelos articuladores de História, Priscilla Guarino, e Eduardo Alves, de Sociologia, também abordou temas indutores para uma boa dissertação a respeito da proposta da redação do Enem. Segundo Priscilla Guarino, no episódio “O papel dos sujeitos e os movimentos sociais”  foram apresentados temas transversais presentes nas discussões sobre os povos tradicionais, a exemplo de Direitos Humanos, movimentos sociais, comunidades tradicionais e movimento negro.