Inicio / Notícias / educacao_cultura_esportes
Notícia
Editora Seduc publicará 45 obras produzidas por estudantes, professores e pesquisadores da rede pública de ensino
Uma das metas é dar visibilidade aos trabalhos que são produzidos na rede pública de ensino de Sergipe
Terça-Feira, 04 de Janeiro de 2022

O Programa Editorial da Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Editora Seduc), está concluindo o processo para a publicação de 45 obras contempladas pelo edital nº 21/2021 de Incentivo à publicação de livros e revistas impressos e digitais, cujas propostas foram apresentadas por estudantes, professores, profissionais de gestão, bem como pesquisadores envolvidos com as redes públicas estadual e municipais da educação básica sergipana. O lançamento do material editado e impresso está programado para acontecer ainda no primeiro semestre de 2022.

De acordo com o coordenador da Editora Seduc, professor Sidiney Menezes, ao todo, o Programa Editorial recebeu 78 propostas. “O edital contempla uma diversidade de obras que vai de trabalhos científicos resultantes da tese de doutorado e dissertação de mestrado de professores, que passa pela publicação de contos, crônicas, poemas ou livros de memórias produzidos por estudantes, percorrendo pela publicação de paradidáticos produzidos por professores e profissionais de gestão, pesquisadores em geral, temos também uma coleção voltada para gestores e técnicos administrativos, que é a coleção saberes em gestão educacional, além das coleções infantis”, explicou.

Uma das metas do programa de incentivo fomentado pela Seduc é dar visibilidade aos trabalhos que são produzidos na rede pública de ensino de Sergipe. “Outro aspecto do edital é contribuir para o fortalecimento de uma cultura de convivência com a escrita. É preciso que o cotidiano escolar seja marcado pela presença persistente da escrita, sejam os atores da escola ocupando o lugar de leitores, ou de produtores. Essa cultura é que permite que os tão sonhados Índices de Desenvolvimentos da Educação Básica (Ideb) e proficiência em leitura se elevem. Então essa é uma política que, se transformada em uma ação continuada, tem um grande impacto no ambiente escolar”, disse Sidiney Menezes, adiantando que já está sendo preparado um novo edital.

“Estamos abrindo o processo licitatório para encaminhar a viabilidade financeira para o próximo edital do Programa Editorial, mas também estamos com a minuta pronta, porque traremos para o debate professores, profissionais da educação e pessoas que se envolvem com a cultura escrita de Sergipe para qualificar o edital, que será lançado na abertura do ano letivo em fevereiro de 2022”, acrescentou Menezes.

Livros editados

Entrelaçados é o título do livro de crônicas do professor Carlos Alexandre Nascimento Aragão, do Centro de Excelência 28 de Janeiro, em Monte Alegre de Sergipe, aprovado no Programa Editorial da Seduc. Para ele, a política de incentivo adotada pela Educação Estadual configura-se um grande passo para o fortalecimento das ações que abrangem a leitura e escrita na rede pública de ensino. “Também reforça um canal de diálogo e interação entre os autores e a secretária, fazendo com que novos livros cheguem às bibliotecas escolares de todo estado e que a produção literária e científica dentro da rede seja mais intensificada. Que nós professores possamos vislumbrar novos horizontes, levar uma mensagem de afago e reflexão para os nossos estudantes com esse material. É muito bom saber que esses livros estarão nas mãos de alunos da escola pública”.

A estudante Emilly Kauane Santos Pereira, do Colégio Estadual Professor Fernando Azevedo, em Nossa Senhora das Dores, que terá pela primeira vez um livro publicado, intitulado Retalhos de Um Coração Poético, celebra a realização de um sonho. “Escrever é sentir a liberdade, de expressar os seus sentimentos. Ver o meu primeiro filho nascendo é um momento de muita gratidão, ver que aquilo que era somente meu, agora já é nosso. Ter a minha obra publicada, é saber que o outro está me conhecendo e se reconhecendo através da minha escrita. É conhecer um pouquinho, de onde venho, de onde pertenço e de tudo aquilo que amo. Meu agradecimento, a equipe da Editora Seduc, que vem fazendo um trabalho lindo. Em especial Sidney e Jonas, essa dupla é fantástica. Que sempre procuram dialogar, e suprir às necessidades de cada autor, da melhor forma possível”.

Os mais variados temas e gêneros da literatura acompanham as obras da Editora Seduc. Cada uma delas traz consigo muitos significados e expressiva representatividade para seus autores, a exemplo da dissertação de mestrado do professor José Natan Gonçalves Silva, técnico pedagógico da Diretoria Regional de Educação 9 (DRE 9), que se tornou livro com o título Ruralidades no município de Porto da Folha/SE: ressignificação das atividades produtivas e persistência das práticas tradicionais. “Foi com entusiasmo que recebi a notícia da aprovação da minha proposta. A publicação irá contribuir nos estudos sobre o espaço rural e também será uma importante fonte de leitura para a população de Porto da Folha, que, mediante um olhar geográfico, irá dispor de uma obra que apresenta contribuições à análise das dinâmicas naturais, sociais, econômicas e culturais do município”, destacou.

“Considero que o Programa Editorial da Seduc foi uma grande oportunidade para os professores da rede pública de ensino, especialmente, pela valorização do trabalho que esses profissionais vêm desenvolvendo na educação e na pesquisa. Na prática, a Editora viabilizou que propostas de escrita, já idealizadas pelos educadores, ganhassem forma e compusessem os diversos acervos de bibliotecas públicas, escolares, comunitárias e universitárias de Sergipe. Trabalhos que muitas vezes possuíam uma difusão meramente local, agora serão acessados por um público mais diverso, localizado nas diferentes escalas do estado de Sergipe. Além de instigar a formação de uma geração de leitores, as obras serão uma inspiração para que outros alunos e professores também se tornem futuros escritores”, finalizou José Natan.

 

 

Notícia
/ Notícias / educacao_cultura_esportes

Editora Seduc publicará 45 obras produzidas por estudantes, professores e pesquisadores da rede pública de ensino
Uma das metas é dar visibilidade aos trabalhos que são produzidos na rede pública de ensino de Sergipe
Terça-Feira, 04 de Janeiro de 2022

O Programa Editorial da Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Editora Seduc), está concluindo o processo para a publicação de 45 obras contempladas pelo edital nº 21/2021 de Incentivo à publicação de livros e revistas impressos e digitais, cujas propostas foram apresentadas por estudantes, professores, profissionais de gestão, bem como pesquisadores envolvidos com as redes públicas estadual e municipais da educação básica sergipana. O lançamento do material editado e impresso está programado para acontecer ainda no primeiro semestre de 2022.

De acordo com o coordenador da Editora Seduc, professor Sidiney Menezes, ao todo, o Programa Editorial recebeu 78 propostas. “O edital contempla uma diversidade de obras que vai de trabalhos científicos resultantes da tese de doutorado e dissertação de mestrado de professores, que passa pela publicação de contos, crônicas, poemas ou livros de memórias produzidos por estudantes, percorrendo pela publicação de paradidáticos produzidos por professores e profissionais de gestão, pesquisadores em geral, temos também uma coleção voltada para gestores e técnicos administrativos, que é a coleção saberes em gestão educacional, além das coleções infantis”, explicou.

Uma das metas do programa de incentivo fomentado pela Seduc é dar visibilidade aos trabalhos que são produzidos na rede pública de ensino de Sergipe. “Outro aspecto do edital é contribuir para o fortalecimento de uma cultura de convivência com a escrita. É preciso que o cotidiano escolar seja marcado pela presença persistente da escrita, sejam os atores da escola ocupando o lugar de leitores, ou de produtores. Essa cultura é que permite que os tão sonhados Índices de Desenvolvimentos da Educação Básica (Ideb) e proficiência em leitura se elevem. Então essa é uma política que, se transformada em uma ação continuada, tem um grande impacto no ambiente escolar”, disse Sidiney Menezes, adiantando que já está sendo preparado um novo edital.

“Estamos abrindo o processo licitatório para encaminhar a viabilidade financeira para o próximo edital do Programa Editorial, mas também estamos com a minuta pronta, porque traremos para o debate professores, profissionais da educação e pessoas que se envolvem com a cultura escrita de Sergipe para qualificar o edital, que será lançado na abertura do ano letivo em fevereiro de 2022”, acrescentou Menezes.

Livros editados

Entrelaçados é o título do livro de crônicas do professor Carlos Alexandre Nascimento Aragão, do Centro de Excelência 28 de Janeiro, em Monte Alegre de Sergipe, aprovado no Programa Editorial da Seduc. Para ele, a política de incentivo adotada pela Educação Estadual configura-se um grande passo para o fortalecimento das ações que abrangem a leitura e escrita na rede pública de ensino. “Também reforça um canal de diálogo e interação entre os autores e a secretária, fazendo com que novos livros cheguem às bibliotecas escolares de todo estado e que a produção literária e científica dentro da rede seja mais intensificada. Que nós professores possamos vislumbrar novos horizontes, levar uma mensagem de afago e reflexão para os nossos estudantes com esse material. É muito bom saber que esses livros estarão nas mãos de alunos da escola pública”.

A estudante Emilly Kauane Santos Pereira, do Colégio Estadual Professor Fernando Azevedo, em Nossa Senhora das Dores, que terá pela primeira vez um livro publicado, intitulado Retalhos de Um Coração Poético, celebra a realização de um sonho. “Escrever é sentir a liberdade, de expressar os seus sentimentos. Ver o meu primeiro filho nascendo é um momento de muita gratidão, ver que aquilo que era somente meu, agora já é nosso. Ter a minha obra publicada, é saber que o outro está me conhecendo e se reconhecendo através da minha escrita. É conhecer um pouquinho, de onde venho, de onde pertenço e de tudo aquilo que amo. Meu agradecimento, a equipe da Editora Seduc, que vem fazendo um trabalho lindo. Em especial Sidney e Jonas, essa dupla é fantástica. Que sempre procuram dialogar, e suprir às necessidades de cada autor, da melhor forma possível”.

Os mais variados temas e gêneros da literatura acompanham as obras da Editora Seduc. Cada uma delas traz consigo muitos significados e expressiva representatividade para seus autores, a exemplo da dissertação de mestrado do professor José Natan Gonçalves Silva, técnico pedagógico da Diretoria Regional de Educação 9 (DRE 9), que se tornou livro com o título Ruralidades no município de Porto da Folha/SE: ressignificação das atividades produtivas e persistência das práticas tradicionais. “Foi com entusiasmo que recebi a notícia da aprovação da minha proposta. A publicação irá contribuir nos estudos sobre o espaço rural e também será uma importante fonte de leitura para a população de Porto da Folha, que, mediante um olhar geográfico, irá dispor de uma obra que apresenta contribuições à análise das dinâmicas naturais, sociais, econômicas e culturais do município”, destacou.

“Considero que o Programa Editorial da Seduc foi uma grande oportunidade para os professores da rede pública de ensino, especialmente, pela valorização do trabalho que esses profissionais vêm desenvolvendo na educação e na pesquisa. Na prática, a Editora viabilizou que propostas de escrita, já idealizadas pelos educadores, ganhassem forma e compusessem os diversos acervos de bibliotecas públicas, escolares, comunitárias e universitárias de Sergipe. Trabalhos que muitas vezes possuíam uma difusão meramente local, agora serão acessados por um público mais diverso, localizado nas diferentes escalas do estado de Sergipe. Além de instigar a formação de uma geração de leitores, as obras serão uma inspiração para que outros alunos e professores também se tornem futuros escritores”, finalizou José Natan.