Inicio / Notícias / educacao_cultura_esportes
Notícia
Alunos da Escola Estadual José da Silva Ribeiro Filho receberão kits escolares
Entrega de kits estimula a frequência escolar, diminui o custo para as famílias e promove equidade social
Terça-Feira, 23 de Fevereiro de 2021

A Escola Estadual José da Silva Ribeiro Filho, localizada no bairro Santos Dumont, em Aracaju, já se prepara para entregar os kits escolares aos cerca de 500 estudantes que a unidade de ensino aguarda matricular este ano. Os kits são oriundos da 7ª parcela do Programa de Transferência de Recursos Financeiros Diretamente às Escolas Públicas Estaduais do Governo de Sergipe (Profin), um investimento da ordem total de R$ 11.951.840, 00, injetados nos cofres das 325 escolas estaduais.

A escola atende ao público do ensino fundamental menor, do 1º ao 5º ano. Por isso, os kits escolares foram divididos em duas categorias. As crianças matriculadas no 1º e 2º anos receberão mochilas personalizadas de modelos infantis, cadernos para atividades e de desenho, lápis, borracha, apontador, cola, agenda e estojo. Já os alunos do 3º ao 5° ano receberão mochilas, caderno de 10 matérias, canetas, lápis de cor, lápis grafite, borracha, apontador e estojo.

Para o secretário de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), Josué Modesto dos Passos Subrinho, a aquisição e a distribuição dos kits escolares são frutos de uma política essencialmente de equidade social. “Se as famílias não têm acesso ao kit de material escolar, as crianças desanimam frequentar a escola. É obrigação da escola prover o kit escolar, e a Seduc está reservando recursos para essa ação tão essencial para a inclusão social dos nossos alunos”, disse Modesto.

Graciane Mendes, gestora da unidade escolar, conta que foi em busca de um fornecedor com material de qualidade e preço justo. Segundo ela, cada kit tem o valor aproximado de R$80,00, o que vai auxiliar as famílias a garantirem o material escolar essencial para que as crianças se sintam estimuladas a estudar mesmo durante a pandemia do novo coronavírus e as aulas remotas da Rede Pública Estadual de Ensino. “Conversamos com o conselho escolar e aí nós adquirimos 500 kits de material. Isso corresponde à quantidade de alunos que a escola recebe agora em 2021”, disse.

As crianças receberão os kits escolares no ato de confirmação da matrícula, ou seja, quando os pais, mães ou responsáveis se deslocarem até a escola para entregar a documentação necessária e finalmente confirmar a matrícula do aluno. Eles sairão de lá com o kit em mãos e, sendo assim, as crianças poderão iniciar as aulas a partir do dia 22 de março com o material escolar adequado.

Joselita dos Santos Silva é mãe do pequeno Victor Gabriel (9 anos), matriculado no 3º ano. Ela está muito entusiasmada em receber o kit escolar para o filho, pois no ano passado teve bastante dificuldade em orientá-lo para dar andamento às atividades escolares. Segundo ela, com o kit escolar em casa, a rotina ficará mais fácil para o filho. “O meu filho tem síndrome de Down, então ficou muito difícil de ele fazer as atividades. Agora que vamos receber o kit eu posso ficar em casa ajudando ele”, explicou.

Notícia
/ Notícias / educacao_cultura_esportes

Alunos da Escola Estadual José da Silva Ribeiro Filho receberão kits escolares
Entrega de kits estimula a frequência escolar, diminui o custo para as famílias e promove equidade social
Terça-Feira, 23 de Fevereiro de 2021

A Escola Estadual José da Silva Ribeiro Filho, localizada no bairro Santos Dumont, em Aracaju, já se prepara para entregar os kits escolares aos cerca de 500 estudantes que a unidade de ensino aguarda matricular este ano. Os kits são oriundos da 7ª parcela do Programa de Transferência de Recursos Financeiros Diretamente às Escolas Públicas Estaduais do Governo de Sergipe (Profin), um investimento da ordem total de R$ 11.951.840, 00, injetados nos cofres das 325 escolas estaduais.

A escola atende ao público do ensino fundamental menor, do 1º ao 5º ano. Por isso, os kits escolares foram divididos em duas categorias. As crianças matriculadas no 1º e 2º anos receberão mochilas personalizadas de modelos infantis, cadernos para atividades e de desenho, lápis, borracha, apontador, cola, agenda e estojo. Já os alunos do 3º ao 5° ano receberão mochilas, caderno de 10 matérias, canetas, lápis de cor, lápis grafite, borracha, apontador e estojo.

Para o secretário de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), Josué Modesto dos Passos Subrinho, a aquisição e a distribuição dos kits escolares são frutos de uma política essencialmente de equidade social. “Se as famílias não têm acesso ao kit de material escolar, as crianças desanimam frequentar a escola. É obrigação da escola prover o kit escolar, e a Seduc está reservando recursos para essa ação tão essencial para a inclusão social dos nossos alunos”, disse Modesto.

Graciane Mendes, gestora da unidade escolar, conta que foi em busca de um fornecedor com material de qualidade e preço justo. Segundo ela, cada kit tem o valor aproximado de R$80,00, o que vai auxiliar as famílias a garantirem o material escolar essencial para que as crianças se sintam estimuladas a estudar mesmo durante a pandemia do novo coronavírus e as aulas remotas da Rede Pública Estadual de Ensino. “Conversamos com o conselho escolar e aí nós adquirimos 500 kits de material. Isso corresponde à quantidade de alunos que a escola recebe agora em 2021”, disse.

As crianças receberão os kits escolares no ato de confirmação da matrícula, ou seja, quando os pais, mães ou responsáveis se deslocarem até a escola para entregar a documentação necessária e finalmente confirmar a matrícula do aluno. Eles sairão de lá com o kit em mãos e, sendo assim, as crianças poderão iniciar as aulas a partir do dia 22 de março com o material escolar adequado.

Joselita dos Santos Silva é mãe do pequeno Victor Gabriel (9 anos), matriculado no 3º ano. Ela está muito entusiasmada em receber o kit escolar para o filho, pois no ano passado teve bastante dificuldade em orientá-lo para dar andamento às atividades escolares. Segundo ela, com o kit escolar em casa, a rotina ficará mais fácil para o filho. “O meu filho tem síndrome de Down, então ficou muito difícil de ele fazer as atividades. Agora que vamos receber o kit eu posso ficar em casa ajudando ele”, explicou.