Inicio / Notícias / desenvolvimento
Notícia
Consumidores devem ficar atentos na hora de comprar fantasias e acessórios de Carnaval
ITPS traz dicas para que a população aproveite a folia de maneira segura
Sexta-Feira, 14 de Fevereiro de 2020

Para muitos brasileiros, o Carnaval é a melhor época do ano.  Mas o período, que é de curtição, alegria e música, também exige responsabilidade. Para que a população possa curtir as festas com tranquilidade, o Instituto Tecnológico e de Pesquisas do Estado de Sergipe (ITPS) reuniu dicas simples e importantes voltadas à saúde e segurança.

Para quem adora se fantasiar no Carnaval, a dica é observar na fantasia a etiqueta têxtil, aquela normalmente vista em roupas, assim como a presença de itens perigosos para as crianças, a exemplos de cordões, botões pequenos ou zíperes sem proteção. “Todas as etiquetas trazem a composição do tecido, que é importante para evitar possíveis reações alérgicas, e também instruções de conservação sobre o fabricante. No caso de fantasias infantis, o cuidado deve ser redobrado, pois é preciso evitar itens que possam causar sufocamento, além de zíperes ou velcros sem proteção, que podem machucar a pele”, explica a gerente executiva de Metrologia e Qualidade Industrial do ITPS, Maria Inêz de Almeida.

Máscaras e acessórios de fantasias são classificados como brinquedos e devem trazer o selo do Inmetro. “Na hora de comprar, adquira somente produtos com selo do Inmetro, que são fabricados seguindo padrões de segurança. É preciso atenção porque máscaras, por exemplo, podem causar asfixia e outros acessórios podem ter peças pequenas que podem ser engolidas. Outra dica importante é observar a faixa etária escrita na embalagem do produto e respeitar a indicação, fornecendo para a criança somente aquilo que é destinado à idade dela”, detalha a gerente.

Nesta época, por causa do número de festas, é comum o uso de cadeiras de plástico. Esses produtos são regulamentados pelo Inmetro e devem apresentar o selo.  “As cadeiras devem ser fabricadas conforme regras de segurança do Inmetro, que realiza testes, simulando o uso por parte do consumidor. Então, se for comprar ou usar essas cadeiras em sua festa de Carnaval, observe a marca do Inmetro, a data de fabricação, o tempo de vida útil, o peso máximo suportado e a classe (se o uso é apenas interno ou pode ser utilizada em ambiente externo), pois o uso indevido pode levar a acidentes”, orienta.

Espuma artificial não necessita do selo do Inmetro

Muito comuns no Carnaval, as espumas artificiais, imitando neve, não são obrigadas a ostentar o selo e seguir padrões de fabricação estabelecidos pelo Inmetro. “A regulamentação somente é estabelecida quando o produto oferece riscos ao cidadão. Como não houve nenhum tipo de registro desta natureza, não há motivos que justifiquem a intervenção do Inmetro”, esclarece Maria Inêz.

Dúvidas e denúncias

O cidadão que tiver dúvidas ou denúncias pode entrar em contato com a Ouvidoria do ITPS, por meio do telefone (79) 3179-8055, e do site www.itps.se.gov.br. O contato também podem ser feito de maneira presencial na sede do ITPS, que fica na rua Campo do Brito, nº 371, bairro 13 de Julho, em Aracaju.

Notícia
/ Notícias / desenvolvimento

Consumidores devem ficar atentos na hora de comprar fantasias e acessórios de Carnaval
ITPS traz dicas para que a população aproveite a folia de maneira segura
Sexta-Feira, 14 de Fevereiro de 2020

Para muitos brasileiros, o Carnaval é a melhor época do ano.  Mas o período, que é de curtição, alegria e música, também exige responsabilidade. Para que a população possa curtir as festas com tranquilidade, o Instituto Tecnológico e de Pesquisas do Estado de Sergipe (ITPS) reuniu dicas simples e importantes voltadas à saúde e segurança.

Para quem adora se fantasiar no Carnaval, a dica é observar na fantasia a etiqueta têxtil, aquela normalmente vista em roupas, assim como a presença de itens perigosos para as crianças, a exemplos de cordões, botões pequenos ou zíperes sem proteção. “Todas as etiquetas trazem a composição do tecido, que é importante para evitar possíveis reações alérgicas, e também instruções de conservação sobre o fabricante. No caso de fantasias infantis, o cuidado deve ser redobrado, pois é preciso evitar itens que possam causar sufocamento, além de zíperes ou velcros sem proteção, que podem machucar a pele”, explica a gerente executiva de Metrologia e Qualidade Industrial do ITPS, Maria Inêz de Almeida.

Máscaras e acessórios de fantasias são classificados como brinquedos e devem trazer o selo do Inmetro. “Na hora de comprar, adquira somente produtos com selo do Inmetro, que são fabricados seguindo padrões de segurança. É preciso atenção porque máscaras, por exemplo, podem causar asfixia e outros acessórios podem ter peças pequenas que podem ser engolidas. Outra dica importante é observar a faixa etária escrita na embalagem do produto e respeitar a indicação, fornecendo para a criança somente aquilo que é destinado à idade dela”, detalha a gerente.

Nesta época, por causa do número de festas, é comum o uso de cadeiras de plástico. Esses produtos são regulamentados pelo Inmetro e devem apresentar o selo.  “As cadeiras devem ser fabricadas conforme regras de segurança do Inmetro, que realiza testes, simulando o uso por parte do consumidor. Então, se for comprar ou usar essas cadeiras em sua festa de Carnaval, observe a marca do Inmetro, a data de fabricação, o tempo de vida útil, o peso máximo suportado e a classe (se o uso é apenas interno ou pode ser utilizada em ambiente externo), pois o uso indevido pode levar a acidentes”, orienta.

Espuma artificial não necessita do selo do Inmetro

Muito comuns no Carnaval, as espumas artificiais, imitando neve, não são obrigadas a ostentar o selo e seguir padrões de fabricação estabelecidos pelo Inmetro. “A regulamentação somente é estabelecida quando o produto oferece riscos ao cidadão. Como não houve nenhum tipo de registro desta natureza, não há motivos que justifiquem a intervenção do Inmetro”, esclarece Maria Inêz.

Dúvidas e denúncias

O cidadão que tiver dúvidas ou denúncias pode entrar em contato com a Ouvidoria do ITPS, por meio do telefone (79) 3179-8055, e do site www.itps.se.gov.br. O contato também podem ser feito de maneira presencial na sede do ITPS, que fica na rua Campo do Brito, nº 371, bairro 13 de Julho, em Aracaju.