Inicio / Notícias / desenvolvimento
Notícia
Avança Sergipe: População elogia obras de urbanização da Orla Sul
Obras de urbanização se mantêm céleres em seis trechos
Quinta-Feira, 18 de Novembro de 2021

"Tive acesso à exposição do projeto, gostei muito do que vi e está ficando fantástico, principalmente por conta da ciclovia. Pedalo frequentemente e era perigoso por conta dos veículos, agora, o risco de acidentes zerou. Além disso, a parte inaugurada ficou muito bonita e o que está sendo construído nos outros trechos vai deixar a orla ainda mais aprazível, nota 10!". A empolgação do analista de sistemas e fotógrafo Josias Costa é em razão do canteiro de obras que se tornou o litoral sul da capital sergipana por conta da urbanização da Orla Sul.

Executada pelo Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (Sedurbs) e da Companhia Estadual de Habitação e Obras em parceria com a Secretaria de Estado do Turismo (Setur), a intervenção está inserida na ampliação da infraestrutura turística do estado, que vem a ser um dos pilares do Programa de Recuperação da Economia - Avança Sergipe, que tem como objetivo promover a aceleração econômica sergipana, prejudicada em razão da pandemia da Covid-19.

Tendo investimentos previstos na ordem de R$ 85 milhões, provenientes de recursos do Tesouro Estadual, o projeto da Orla Sul inicia a partir da intersecção da Avenida Santos Dumont com a Rua Deputado Clóvis Rollemberg, no bairro Atalaia, seguindo a faixa litorânea da Rodovia SE-100 até o Farol do Mosqueiro, no limite com o município de Itaporanga D'Ajuda, totalizando quatro trechos (1, 2, 3-A, 3-B, 3-C, 3-D, 3-E, 3-F, 3-G, 3-H e 4), correspondente a 16 km, tendo o Trecho 1, com 2,16 km, inaugurado no último mês de maio e já bastante desfrutado por sergipanos e turistas. 

Os serviços

Por toda a extensão dos trechos 2, 3-A, 3-C, 3-D, 3-E, 3-F, 3-G, dezenas de operários e equipamentos como retroescavadeiras, caminhões, entre outros, realizam diversos serviços que já são visíveis e estão modificando o cenário daquela área litorânea da capital.

No Trecho 2, os profissionais executam revestimento interno e externo dos ambientes e iniciaram a pintura dos equipamentos, bem como estão instalando os alambrados das quadras, aplicando o piso nas passarelas, revisando as calçadas e ciclovias existentes e ainda fazendo a execução dos bates rodas dos acessos aos bares e das muretas banco.

Seguindo a continuidade das obras, no Trecho 3-A estão sendo finalizados os serviços de drenagem, terraplenagem e aplicação de meio-fio no lado oposto ao calçadão, as estações PCD, fundações e muro de contenção, e estão sendo executadas as estações elevatórias de rede de esgoto, mureta de pedra, calçadas, ciclovias e a edificação do Centro de Informação de Turista.

Um pouco mais adiante, nos trechos 3-C, 3-D e 3-E, as equipes se revezam na execução de redes de drenagem, nas áreas de equipamentos, muro de contenção e no aterro das áreas da ciclovia, passeio e estacionamentos. Já nos Trechos 3-F e 3-G, os operários civis já concluíram os reservatórios de acumulação de águas pluviais e as caixas de boca de lobo e trabalham na implantação do meio-fio, regularização do aterro, fundações do posto policial e dos três apoios piquenique, bancos de concreto, mureta e muro de contenção.

Mudanças

Morador do bairro Coroa do Meio e há 35 anos comercializando picolés, Francisco Gomes Silva afirma que a obra já trouxe boas mudanças para a sua rotina. "Está fincando muito bonito, agradável e estou sendo beneficiado, pois, com a urbanização do primeiro trecho e as obras desses outros, venho vender meus picolés aqui e volto para a casa com a caixa vazia e o bolso cheio", comemora.

Segundo o secretário estadual do Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade, Ubirajara Barreto, a intervenção será um marco para o turismo pós-pandemia. "Além de se interligar com o ponto turístico mais visitado de Sergipe, que é a Orla da Atalaia, a construção da Orla Sul fará uma requalificação na região, pois, aliará urbanização à beleza natural existente e proporcionará conforto, segurança, qualidade de vida aos sergipanos e visitantes, impulsionando o comércio gastronômico e a rede hoteleira, sem contar, que, com a reestruturação do Trecho da SE-100, que margeia toda a sua extensão, o mais novo cartão-postal do estado facilmente estampará as principais páginas das revistas especializadas em turismo do país", afirma.         
 

Notícia
/ Notícias / desenvolvimento

Avança Sergipe: População elogia obras de urbanização da Orla Sul
Obras de urbanização se mantêm céleres em seis trechos
Quinta-Feira, 18 de Novembro de 2021

"Tive acesso à exposição do projeto, gostei muito do que vi e está ficando fantástico, principalmente por conta da ciclovia. Pedalo frequentemente e era perigoso por conta dos veículos, agora, o risco de acidentes zerou. Além disso, a parte inaugurada ficou muito bonita e o que está sendo construído nos outros trechos vai deixar a orla ainda mais aprazível, nota 10!". A empolgação do analista de sistemas e fotógrafo Josias Costa é em razão do canteiro de obras que se tornou o litoral sul da capital sergipana por conta da urbanização da Orla Sul.

Executada pelo Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (Sedurbs) e da Companhia Estadual de Habitação e Obras em parceria com a Secretaria de Estado do Turismo (Setur), a intervenção está inserida na ampliação da infraestrutura turística do estado, que vem a ser um dos pilares do Programa de Recuperação da Economia - Avança Sergipe, que tem como objetivo promover a aceleração econômica sergipana, prejudicada em razão da pandemia da Covid-19.

Tendo investimentos previstos na ordem de R$ 85 milhões, provenientes de recursos do Tesouro Estadual, o projeto da Orla Sul inicia a partir da intersecção da Avenida Santos Dumont com a Rua Deputado Clóvis Rollemberg, no bairro Atalaia, seguindo a faixa litorânea da Rodovia SE-100 até o Farol do Mosqueiro, no limite com o município de Itaporanga D'Ajuda, totalizando quatro trechos (1, 2, 3-A, 3-B, 3-C, 3-D, 3-E, 3-F, 3-G, 3-H e 4), correspondente a 16 km, tendo o Trecho 1, com 2,16 km, inaugurado no último mês de maio e já bastante desfrutado por sergipanos e turistas. 

Os serviços

Por toda a extensão dos trechos 2, 3-A, 3-C, 3-D, 3-E, 3-F, 3-G, dezenas de operários e equipamentos como retroescavadeiras, caminhões, entre outros, realizam diversos serviços que já são visíveis e estão modificando o cenário daquela área litorânea da capital.

No Trecho 2, os profissionais executam revestimento interno e externo dos ambientes e iniciaram a pintura dos equipamentos, bem como estão instalando os alambrados das quadras, aplicando o piso nas passarelas, revisando as calçadas e ciclovias existentes e ainda fazendo a execução dos bates rodas dos acessos aos bares e das muretas banco.

Seguindo a continuidade das obras, no Trecho 3-A estão sendo finalizados os serviços de drenagem, terraplenagem e aplicação de meio-fio no lado oposto ao calçadão, as estações PCD, fundações e muro de contenção, e estão sendo executadas as estações elevatórias de rede de esgoto, mureta de pedra, calçadas, ciclovias e a edificação do Centro de Informação de Turista.

Um pouco mais adiante, nos trechos 3-C, 3-D e 3-E, as equipes se revezam na execução de redes de drenagem, nas áreas de equipamentos, muro de contenção e no aterro das áreas da ciclovia, passeio e estacionamentos. Já nos Trechos 3-F e 3-G, os operários civis já concluíram os reservatórios de acumulação de águas pluviais e as caixas de boca de lobo e trabalham na implantação do meio-fio, regularização do aterro, fundações do posto policial e dos três apoios piquenique, bancos de concreto, mureta e muro de contenção.

Mudanças

Morador do bairro Coroa do Meio e há 35 anos comercializando picolés, Francisco Gomes Silva afirma que a obra já trouxe boas mudanças para a sua rotina. "Está fincando muito bonito, agradável e estou sendo beneficiado, pois, com a urbanização do primeiro trecho e as obras desses outros, venho vender meus picolés aqui e volto para a casa com a caixa vazia e o bolso cheio", comemora.

Segundo o secretário estadual do Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade, Ubirajara Barreto, a intervenção será um marco para o turismo pós-pandemia. "Além de se interligar com o ponto turístico mais visitado de Sergipe, que é a Orla da Atalaia, a construção da Orla Sul fará uma requalificação na região, pois, aliará urbanização à beleza natural existente e proporcionará conforto, segurança, qualidade de vida aos sergipanos e visitantes, impulsionando o comércio gastronômico e a rede hoteleira, sem contar, que, com a reestruturação do Trecho da SE-100, que margeia toda a sua extensão, o mais novo cartão-postal do estado facilmente estampará as principais páginas das revistas especializadas em turismo do país", afirma.