Inicio / Notícias / desenvolvimento
Notícia
Ações do Instituto de Pesquisas em Tecnologia e Inovação são destaque no jornal Valor Econômico
O Instituto recebe apoio do Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec)
Segunda-Feira, 22 de Novembro de 2021

As ações desenvolvidas pelo Instituto de Pesquisas em Tecnologia e Inovação (IPTI) foram destaque no jornal Valor Econômico, em edição publicada na última sexta-feira (19). Em pauta, esteve o objetivo da instituição de transformar o município de Santa Luzia do Itanhy em uma referência internacional em tecnologias sociais, voltadas ao desenvolvimento humano. O Instituto recebe apoio do Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec).

O texto salienta a pretensão do IPTI de fazer com que a cidade de Santa Luzia possa subir 2 mil posições no ranking do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) municipal até 2030. Atualmente, Santa Luzia do Itanhy ocupa a 5.268º posição entre os 5.570 municípios brasileiros. Além disso, o Valor Econômico menciona a exposição realizada pelo instituto em São Paulo no último mês, que apresentou as tecnologias sociais desenvolvidas no município a parceiros e investidores.

O cofundador e diretor de relacionamento institucional do IPTI, Saulo Barretto, ressalta o trabalho da entidade como chave para conter o ciclo de reprodução da pobreza na região. “Acontece em Santa Luzia o que se vê em tantas outras cidades do país. Você tem a mãe pescadora, o neto, o bisneto também. A pessoa já nasce com um selo de que não é possível melhorar. É a chamada transferência intergeracional da pobreza”, afirma Saulo em entrevista ao Valor Econômico.

Tecnologias

Chegando à sua celebração de 18 anos em atividade, o IPTI desenvolveu 21 tecnologias sociais no total, com dez em fase de escala no momento. No total, 40 mil pessoas já foram beneficiadas em 40 cidades de oito estados. Os projetos de maior relevância, que foram destacados pela reportagem do Valor Econômico, são o Synapse, que é um método pedagógico criado a partir do contexto social local, e o Arte Naturalista, que capacita adolescentes em técnicas de ilustração baseadas na fauna e flora regionais.

“O Governo de Sergipe e a Sedetec acreditam no poder de transformação que o IPTI proporciona à comunidade de Santa Luzia, e no potencial de multiplicação desse trabalho pelo Brasil e outros países. São ações que alcançam reconhecimento além da esfera local, como comprova a repercussão em um veículo de respaldo como o Valor Econômico”, afirma o secretário da Sedetec, José Augusto Carvalho.

A reportagem completa do Valor Econômico pode ser conferida no link

Notícia
/ Notícias / desenvolvimento

Ações do Instituto de Pesquisas em Tecnologia e Inovação são destaque no jornal Valor Econômico
O Instituto recebe apoio do Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec)
Segunda-Feira, 22 de Novembro de 2021

As ações desenvolvidas pelo Instituto de Pesquisas em Tecnologia e Inovação (IPTI) foram destaque no jornal Valor Econômico, em edição publicada na última sexta-feira (19). Em pauta, esteve o objetivo da instituição de transformar o município de Santa Luzia do Itanhy em uma referência internacional em tecnologias sociais, voltadas ao desenvolvimento humano. O Instituto recebe apoio do Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec).

O texto salienta a pretensão do IPTI de fazer com que a cidade de Santa Luzia possa subir 2 mil posições no ranking do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) municipal até 2030. Atualmente, Santa Luzia do Itanhy ocupa a 5.268º posição entre os 5.570 municípios brasileiros. Além disso, o Valor Econômico menciona a exposição realizada pelo instituto em São Paulo no último mês, que apresentou as tecnologias sociais desenvolvidas no município a parceiros e investidores.

O cofundador e diretor de relacionamento institucional do IPTI, Saulo Barretto, ressalta o trabalho da entidade como chave para conter o ciclo de reprodução da pobreza na região. “Acontece em Santa Luzia o que se vê em tantas outras cidades do país. Você tem a mãe pescadora, o neto, o bisneto também. A pessoa já nasce com um selo de que não é possível melhorar. É a chamada transferência intergeracional da pobreza”, afirma Saulo em entrevista ao Valor Econômico.

Tecnologias

Chegando à sua celebração de 18 anos em atividade, o IPTI desenvolveu 21 tecnologias sociais no total, com dez em fase de escala no momento. No total, 40 mil pessoas já foram beneficiadas em 40 cidades de oito estados. Os projetos de maior relevância, que foram destacados pela reportagem do Valor Econômico, são o Synapse, que é um método pedagógico criado a partir do contexto social local, e o Arte Naturalista, que capacita adolescentes em técnicas de ilustração baseadas na fauna e flora regionais.

“O Governo de Sergipe e a Sedetec acreditam no poder de transformação que o IPTI proporciona à comunidade de Santa Luzia, e no potencial de multiplicação desse trabalho pelo Brasil e outros países. São ações que alcançam reconhecimento além da esfera local, como comprova a repercussão em um veículo de respaldo como o Valor Econômico”, afirma o secretário da Sedetec, José Augusto Carvalho.

A reportagem completa do Valor Econômico pode ser conferida no link