Inicio / Notícias / Segurança
Notícia
Pela primeira vez em Sergipe, evento festivo contará com laboratório móvel para analisar drogas apreendidas
A novidade será implantada nos dias 18 e 25 de janeiro durante o Fest Verão, a iniciativa trará celeridade ao inquérito policial
Quarta-Feira, 08 de Janeiro de 2020

O Instituto de Análises e Pesquisas Forenses (IAPF), da Secretaria de Segurança Pública (SSP), realizará nos dias 18 e 25 de janeiro análises de drogas, caso sejam apreendidas nos arredores ou parte interna do Fest Verão. A inovação visa encurtar o tempo do processo, acelerando assim o resultado final de inquéritos policiais. A ação se dará por meio de um laboratório móvel e contará com o apoio das polícias Civil e Militar.

Após examinar a dificuldade na logística do processo, que se dá com a apreensão dos entorpecentes até a chegada no laboratório para a análise preliminar das drogas, o IAPF se colocou à disposição, de forma inovadora com o apoio da SSP e do Governo do Estado, para analisar o material apreendido durante as festividades. Essa será a primeira vez que peritos realizarão análises preliminares de drogas apreendidas em flagrantes no próprio local do evento. 

“Em geral, nos casos de flagrantes de drogas em grandes festas, há todo um protocolo a ser seguido. Normalmente, a Polícia Militar apreende a droga, encaminha para a delegacia onde é registrado o flagrante e a identificação preliminar da droga. Só depois o material é encaminhada ao IAPF. Esse processo leva em média quinze dias, e ainda ao chegar ao instituto passa pela logística da cadeia de custódia, que organiza de forma sequencial os lotes a serem periciados”, explicou o perito Nailson Correia.

Com a novidade, esse tempo será reduzido em mais da metade. A delegacia irá ter um laudo final sem a necessidade de armazenar ou conduzir o material apreendido, pois esse será custodiado, imediatamente, por um perito que entregará uma contra prova à delegacia. O restante do material apreendido será encaminhado ao IAPF, para a devida análise final com técnicas regulamentadas pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), que regulamenta as técnicas operacionais.

Notícia
/ Notícias / Segurança

Pela primeira vez em Sergipe, evento festivo contará com laboratório móvel para analisar drogas apreendidas
A novidade será implantada nos dias 18 e 25 de janeiro durante o Fest Verão, a iniciativa trará celeridade ao inquérito policial
Quarta-Feira, 08 de Janeiro de 2020

O Instituto de Análises e Pesquisas Forenses (IAPF), da Secretaria de Segurança Pública (SSP), realizará nos dias 18 e 25 de janeiro análises de drogas, caso sejam apreendidas nos arredores ou parte interna do Fest Verão. A inovação visa encurtar o tempo do processo, acelerando assim o resultado final de inquéritos policiais. A ação se dará por meio de um laboratório móvel e contará com o apoio das polícias Civil e Militar.

Após examinar a dificuldade na logística do processo, que se dá com a apreensão dos entorpecentes até a chegada no laboratório para a análise preliminar das drogas, o IAPF se colocou à disposição, de forma inovadora com o apoio da SSP e do Governo do Estado, para analisar o material apreendido durante as festividades. Essa será a primeira vez que peritos realizarão análises preliminares de drogas apreendidas em flagrantes no próprio local do evento. 

“Em geral, nos casos de flagrantes de drogas em grandes festas, há todo um protocolo a ser seguido. Normalmente, a Polícia Militar apreende a droga, encaminha para a delegacia onde é registrado o flagrante e a identificação preliminar da droga. Só depois o material é encaminhada ao IAPF. Esse processo leva em média quinze dias, e ainda ao chegar ao instituto passa pela logística da cadeia de custódia, que organiza de forma sequencial os lotes a serem periciados”, explicou o perito Nailson Correia.

Com a novidade, esse tempo será reduzido em mais da metade. A delegacia irá ter um laudo final sem a necessidade de armazenar ou conduzir o material apreendido, pois esse será custodiado, imediatamente, por um perito que entregará uma contra prova à delegacia. O restante do material apreendido será encaminhado ao IAPF, para a devida análise final com técnicas regulamentadas pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), que regulamenta as técnicas operacionais.