Inicio / Notícias / Segurança
Notícia
Governo convoca 50 novos servidores para assumir os cargos de policiais penais
 Os alunos passarão para um curso de formação de quatro semanas e assumirão as funções na Desipe
Segunda-Feira, 09 de Dezembro de 2019

Na manhã desta segunda-feira, 9, a Escola de Gestão Penitenciária (Egesp), por meio da Secretaria da Justiça (Sejuc), realizou a solenidade de abertura para o curso de formação dos novos policiais penais do estado de Sergipe. Os 50 novos servidores passarão por quatro semanas de preparo para assumir suas funções no Departamento de Sistema Prisional (Desipe).

A convocação destes novos agentes faz parte do planejamento de gestão da Sejuc, visando suprir as demandas da segurança pública do estado. “Em 2017, nós apresentamos ao governo do estado as necessidades da secretaria,  no sentido de não só formar os novos alunos, como também convocar os novos agentes. Agora, esses alunos já estão empossados e vão passar para o treinamento necessário para o exercício diário de sua atividade.”, explica Cristiano Barreto, secretário de Justiça. 

O curso, que durará quatro semanas em horário integral, incluindo os sábados, pretende formar os agentes penais de forma qualificada. “A Egesp foi buscar na formação dos agentes federais, toda a expertise para que a gente procure fazer o melhor curso de todos os tempos, para que no dia 10 de janeiro possamos entregá-los ao Desipe”, comenta o diretor da Egesp, Delmário Magalhães.

Para os alunos, essa nova fase de suas vidas é uma realização de um sonho, depois de várias etapas de seleção. “É uma sensação indescritível, já que a gente vem passando por etapas já há mais de um ano. A expectativa era muito grande deste momento e eu me sinto super realizada.”, conta Leila Nunes, empossada e  aluna do curso de formação para os policiais penais. 

Já para o novo servidor Felipe Dantas, essa conquista é a realização de um sonho de criança. “Nunca quis outra coisa na vida, sempre quis ser polícia. Agora será um divisor de águas na minha vida, uma irmandade formada com os colegas e é uma sensação de servir, de poder contribuir para a segurança pública.”, explica o servidor.

Notícia
/ Notícias / Segurança

Governo convoca 50 novos servidores para assumir os cargos de policiais penais
 Os alunos passarão para um curso de formação de quatro semanas e assumirão as funções na Desipe
Segunda-Feira, 09 de Dezembro de 2019

Na manhã desta segunda-feira, 9, a Escola de Gestão Penitenciária (Egesp), por meio da Secretaria da Justiça (Sejuc), realizou a solenidade de abertura para o curso de formação dos novos policiais penais do estado de Sergipe. Os 50 novos servidores passarão por quatro semanas de preparo para assumir suas funções no Departamento de Sistema Prisional (Desipe).

A convocação destes novos agentes faz parte do planejamento de gestão da Sejuc, visando suprir as demandas da segurança pública do estado. “Em 2017, nós apresentamos ao governo do estado as necessidades da secretaria,  no sentido de não só formar os novos alunos, como também convocar os novos agentes. Agora, esses alunos já estão empossados e vão passar para o treinamento necessário para o exercício diário de sua atividade.”, explica Cristiano Barreto, secretário de Justiça. 

O curso, que durará quatro semanas em horário integral, incluindo os sábados, pretende formar os agentes penais de forma qualificada. “A Egesp foi buscar na formação dos agentes federais, toda a expertise para que a gente procure fazer o melhor curso de todos os tempos, para que no dia 10 de janeiro possamos entregá-los ao Desipe”, comenta o diretor da Egesp, Delmário Magalhães.

Para os alunos, essa nova fase de suas vidas é uma realização de um sonho, depois de várias etapas de seleção. “É uma sensação indescritível, já que a gente vem passando por etapas já há mais de um ano. A expectativa era muito grande deste momento e eu me sinto super realizada.”, conta Leila Nunes, empossada e  aluna do curso de formação para os policiais penais. 

Já para o novo servidor Felipe Dantas, essa conquista é a realização de um sonho de criança. “Nunca quis outra coisa na vida, sempre quis ser polícia. Agora será um divisor de águas na minha vida, uma irmandade formada com os colegas e é uma sensação de servir, de poder contribuir para a segurança pública.”, explica o servidor.