Inicio / Notícias / Saúde
Notícia
Sergipe recebe mais de 39 mil doses da vacina AstraZeneca
Todo o lote é destinado à primeira dose, para ampliar a cobertura vacinal nos municípios sergipanos
Quarta-Feira, 09 de Junho de 2021

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) recebeu na tarde desta quarta-feira, 09, um novo lote de 39.250 doses da vacina AstraZeneca/Fiocruz. Todo o lote é destinado à primeira dose, para ampliar a cobertura vacinal nos municípios sergipanos.

Com a nova remessa, Sergipe recebeu, até o momento, 1.065.190 vacinas. Desse quantitativo, já foram distribuídos o total de 637.442 doses da primeira remessa aos municípios, e aplicadas 523.434 da primeira dose. Referente à segunda dose, foram distribuídas 270.812, sendo aplicadas 206.729.

De acordo com informe técnico elaborado pelo governo federal, as vacinas serão destinadas para avançar e manter a agilidade no processo de vacinação. Dessa forma, devem ser voltadas à imunização dos grupos prioritários, seguindo o Plano Nacional de Imunização, nos municípios que ainda não alcançaram cobertura total. Os municípios que já cumpriram integralmente essa primeira etapa, podem avançar a imunização por faixas etárias.

Notícia
/ Notícias / Saúde

Sergipe recebe mais de 39 mil doses da vacina AstraZeneca
Todo o lote é destinado à primeira dose, para ampliar a cobertura vacinal nos municípios sergipanos
Quarta-Feira, 09 de Junho de 2021

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) recebeu na tarde desta quarta-feira, 09, um novo lote de 39.250 doses da vacina AstraZeneca/Fiocruz. Todo o lote é destinado à primeira dose, para ampliar a cobertura vacinal nos municípios sergipanos.

Com a nova remessa, Sergipe recebeu, até o momento, 1.065.190 vacinas. Desse quantitativo, já foram distribuídos o total de 637.442 doses da primeira remessa aos municípios, e aplicadas 523.434 da primeira dose. Referente à segunda dose, foram distribuídas 270.812, sendo aplicadas 206.729.

De acordo com informe técnico elaborado pelo governo federal, as vacinas serão destinadas para avançar e manter a agilidade no processo de vacinação. Dessa forma, devem ser voltadas à imunização dos grupos prioritários, seguindo o Plano Nacional de Imunização, nos municípios que ainda não alcançaram cobertura total. Os municípios que já cumpriram integralmente essa primeira etapa, podem avançar a imunização por faixas etárias.