Inicio / Notícias / Saúde
Notícia
Sergipe investirá cerca de R$ 200 milhões para fortalecimento da Rede de Atenção à Saúde do Estado
Montante total autorizado é de US$ 36.000.000,00 pelo Proredes. Recursos deverão ser utilizados em infraestrutura e aquisição de equipamentos para as maternidades, para o Hospital do Câncer, para o Hospital da Criança e para os serviços de apoio diagnóstico como o Lacen e o Centro de Acolhimento e Diagnóstico por Imagem
Terça-Feira, 05 de Outubro de 2021

Após o Governo do Estado conquistar, em julho deste ano, o conceito B no rating de reconhecimento da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), que mede anualmente a capacidade de pagamento dos estados brasileiros, a Comissão de Financiamentos Externos - Co f i e x, do Ministério da Economia, aprovou financiamento para o Programa de Fortalecimento da Rede de Atenção à Saúde – Proredes Sergipe. O processo segue, agora, para solicitação de autorização da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), depois para a Secretaria do Tesouro Nacional (STN) e, posteriormente, para votação no Senado Federal.

A meta do Governo do Estado é investir na melhoria dos processos e qualificar a gestão do sistema de saúde, através do investimento na informatização e automatização da gestão dos hospitais do estado, da gestão dos recursos humanos de saúde e da logística de medicamentos. Os recursos poderão financiar, também, a implantação de um novo parque tecnológico que suporte essa modernização. Com isso, pretende-se melhorar a gestão dos recursos da secretaria, com uma redução nos custos, otimização do gasto e melhores resultados. O montante total autorizado é de US$ 36.000.000,00 (o que equivale a R$ 197.186.400,00 na cotação do dólar de 05/10/2021), tendo como entidade financiadora o Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID.

“Essa autorização só reafirma que Sergipe tem todas as condições, fiscais e financeiras, de obter os financiamentos necessários para que o Estado acelere agendas essenciais, agora na área da saúde. A gente almeja com essa operação de crédito, o fortalecimento da gestão do SUS Sergipe com a melhoria da oferta da rede de serviços de saúde e capacitação dos  gestores e profissionais da saúde, entre outras ações ”, pontuou o governador Belivaldo Chagas.

O Proredes tem prazo de execução de 5 (cinco) anos. E pretende realizar investimentos em infraestrutura e aquisição de equipamentos para as maternidades, para o Hospital do Câncer, para o Hospital da Criança e para os serviços de apoio diagnóstico como o Laboratório Central de Saúde Pública - Lacen e o Centro de Acolhimento e Diagnóstico por Imagem – Cadi.

Todas essas ações estão alinhadas com o “Plano Estratégico do Governo de Sergipe 2019-2022” e com o “Plano Plurianual 2022-2023”. “O Governo de Sergipe vem concentrando esforços para superar desafios e oferecer uma saúde pública de qualidade em atendimento as necessidades de saúde dos cidadãos, o Programa vai assegurar a melhoria das condições de saúde da população, garantindo o acesso e a qualificação da assistência”, disse a secretária de Estado da Saúde, Mércia Feitosa.

Notícia
/ Notícias / Saúde

Sergipe investirá cerca de R$ 200 milhões para fortalecimento da Rede de Atenção à Saúde do Estado
Montante total autorizado é de US$ 36.000.000,00 pelo Proredes. Recursos deverão ser utilizados em infraestrutura e aquisição de equipamentos para as maternidades, para o Hospital do Câncer, para o Hospital da Criança e para os serviços de apoio diagnóstico como o Lacen e o Centro de Acolhimento e Diagnóstico por Imagem
Terça-Feira, 05 de Outubro de 2021

Após o Governo do Estado conquistar, em julho deste ano, o conceito B no rating de reconhecimento da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), que mede anualmente a capacidade de pagamento dos estados brasileiros, a Comissão de Financiamentos Externos - Co f i e x, do Ministério da Economia, aprovou financiamento para o Programa de Fortalecimento da Rede de Atenção à Saúde – Proredes Sergipe. O processo segue, agora, para solicitação de autorização da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), depois para a Secretaria do Tesouro Nacional (STN) e, posteriormente, para votação no Senado Federal.

A meta do Governo do Estado é investir na melhoria dos processos e qualificar a gestão do sistema de saúde, através do investimento na informatização e automatização da gestão dos hospitais do estado, da gestão dos recursos humanos de saúde e da logística de medicamentos. Os recursos poderão financiar, também, a implantação de um novo parque tecnológico que suporte essa modernização. Com isso, pretende-se melhorar a gestão dos recursos da secretaria, com uma redução nos custos, otimização do gasto e melhores resultados. O montante total autorizado é de US$ 36.000.000,00 (o que equivale a R$ 197.186.400,00 na cotação do dólar de 05/10/2021), tendo como entidade financiadora o Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID.

“Essa autorização só reafirma que Sergipe tem todas as condições, fiscais e financeiras, de obter os financiamentos necessários para que o Estado acelere agendas essenciais, agora na área da saúde. A gente almeja com essa operação de crédito, o fortalecimento da gestão do SUS Sergipe com a melhoria da oferta da rede de serviços de saúde e capacitação dos  gestores e profissionais da saúde, entre outras ações ”, pontuou o governador Belivaldo Chagas.

O Proredes tem prazo de execução de 5 (cinco) anos. E pretende realizar investimentos em infraestrutura e aquisição de equipamentos para as maternidades, para o Hospital do Câncer, para o Hospital da Criança e para os serviços de apoio diagnóstico como o Laboratório Central de Saúde Pública - Lacen e o Centro de Acolhimento e Diagnóstico por Imagem – Cadi.

Todas essas ações estão alinhadas com o “Plano Estratégico do Governo de Sergipe 2019-2022” e com o “Plano Plurianual 2022-2023”. “O Governo de Sergipe vem concentrando esforços para superar desafios e oferecer uma saúde pública de qualidade em atendimento as necessidades de saúde dos cidadãos, o Programa vai assegurar a melhoria das condições de saúde da população, garantindo o acesso e a qualificação da assistência”, disse a secretária de Estado da Saúde, Mércia Feitosa.