Inicio / Notícias / Saúde
Notícia
Mais 165 mil usuários foram atendidos no Huse em 2019
Apenas 20 mil precisaram ficar internadas, o que demonstra que a baixa complexidade procurou a unidade quando poderia ser atendida nas UBS e UPAS dos municípios
Quarta-Feira, 08 de Janeiro de 2020

A maior referência em urgência e emergência do estado, o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) atendeu em 2019 mais de 165 mil usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). É o que mostra o balanço anual da unidade, de acordo com dados do Sistema Integrado de Informatização de Ambiente Hospitalar (Hospub). Desse total, cerca de 20 mil pacientes precisaram ficar internados no hospital para novos exames e em observação, o que demonstra que os casos de baixa complexidade ocosionaram em alguns meses superlotação na unidade, que é direcionada para casos de média e alta complexidade.

As consultas são realizadas em diversas especializades e a resolutividade dos casos são visíveis em cada estatística. Para se ter uma ideia, foram registrados mais de 21 mil atendimentos na Sala de Sutura e cerca de 16 mil na Sala de Ortopedia. Os consultórios do Otorrino e Oftalmo totalizaram no ano passado mais de quatro mil atendimentos aos usuários do SUS. Já os Ambulatórios de Oncologia, Radioterapia, Quimioterapia, Nutrição, Retorno, Fisioterapia e Psicologia totalizaram cerca de 35 mil atendimentos no mesmo período.

De acordo com o diretor técnico do Huse, Wagner Andrade, o ano que passou foi considerado de grande resolutividade e as estatísticas confirmam a importância do hospital para o usuário do sistema. “Quem necessita de atendimento e passa pela unidade tem um diagnóstico pronto, depois de realizados os exames necessários e prescritos os medicamentos. Muita coisa colocamos em prática de imediato, como solicitou o Governador do Estado. A tarefa não é fácil, mas não é impossível. Iniciamos o trabalho pela área de trauma, onde tínhamos filas para cirurgias ortopédicas e neurocirurgias, criação da Unidade de Apoio Cirúrgico para melhor cuidar do paciente crítico e assim desafogar o Centro Cirúrgico, a parceria público privada com a AVOSOS para reforma e ampliação do internamento Oncológico Pediátrico, parceria com a ENERGISA para reforma da Unidade de Tratamento de Queimados, abertura das 9 salas cirúrgicas, sendo duas destinadas para as cirurgias oncológicas, entre outros feitos importantes como a realização dos exames de imagem e melhorias no tratamento de radioterapia e quimioterapia para o paciente oncológico”, ressaltou Wagner Andrade.

O Hospital Pediátrico Drº José Machado de Souza, localizado no Huse, registrou cerca de 37 mil atendimentos aos pequenos pacientes. Desse total, quatro mil crianças precisaram ficar internadas para novos procedimentos, cirurgias ou reavaliação médica. A corretora de imóveis Patrícia Silva, 38, estava acompanhando o pequeno P.L.S, 8, na pediatria do hospital, depois dele apresentar diarreia e vômito. Ela relembra quantas vezes já precisou levar o filho para a pediatria do Huse. “Essa já é a terceira vez que ele vem ser tratado aqui na pediatria. Não tenho do que reclamar, porque é o hospital que cuida bem e meu filho sempre ficou bom. As outras duas vezes foi durante o inverno que ele fico com febre, tosse e garganta inflamada. Dessa vez foi uma diarreia e vômito que não estava parando com soluções caseiras, por isso, resolvi trazer para a pediatria”, explicou.

As causas dos atendimentos foram as mais diversas possíveis e vão desde um arranhão, unha encravada, cólica menstrual, até os casos mais complexos de acidentes motociclísticos, automobilísticos e vítimas por arma branca e de fogo. Para se ter uma ideia, durante o ano que passou (2019), foram registrados no Pronto Socorro do Huse, 4.748 vítimas de acidente motociclístico, 887 vítimas de acidente automobilístico, 699 vítimas por arma de fogo, 549 vítimas por arma branca, entre outros casos atendidos e registrados.

Notícia
/ Notícias / Saúde

Mais 165 mil usuários foram atendidos no Huse em 2019
Apenas 20 mil precisaram ficar internadas, o que demonstra que a baixa complexidade procurou a unidade quando poderia ser atendida nas UBS e UPAS dos municípios
Quarta-Feira, 08 de Janeiro de 2020

A maior referência em urgência e emergência do estado, o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) atendeu em 2019 mais de 165 mil usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). É o que mostra o balanço anual da unidade, de acordo com dados do Sistema Integrado de Informatização de Ambiente Hospitalar (Hospub). Desse total, cerca de 20 mil pacientes precisaram ficar internados no hospital para novos exames e em observação, o que demonstra que os casos de baixa complexidade ocosionaram em alguns meses superlotação na unidade, que é direcionada para casos de média e alta complexidade.

As consultas são realizadas em diversas especializades e a resolutividade dos casos são visíveis em cada estatística. Para se ter uma ideia, foram registrados mais de 21 mil atendimentos na Sala de Sutura e cerca de 16 mil na Sala de Ortopedia. Os consultórios do Otorrino e Oftalmo totalizaram no ano passado mais de quatro mil atendimentos aos usuários do SUS. Já os Ambulatórios de Oncologia, Radioterapia, Quimioterapia, Nutrição, Retorno, Fisioterapia e Psicologia totalizaram cerca de 35 mil atendimentos no mesmo período.

De acordo com o diretor técnico do Huse, Wagner Andrade, o ano que passou foi considerado de grande resolutividade e as estatísticas confirmam a importância do hospital para o usuário do sistema. “Quem necessita de atendimento e passa pela unidade tem um diagnóstico pronto, depois de realizados os exames necessários e prescritos os medicamentos. Muita coisa colocamos em prática de imediato, como solicitou o Governador do Estado. A tarefa não é fácil, mas não é impossível. Iniciamos o trabalho pela área de trauma, onde tínhamos filas para cirurgias ortopédicas e neurocirurgias, criação da Unidade de Apoio Cirúrgico para melhor cuidar do paciente crítico e assim desafogar o Centro Cirúrgico, a parceria público privada com a AVOSOS para reforma e ampliação do internamento Oncológico Pediátrico, parceria com a ENERGISA para reforma da Unidade de Tratamento de Queimados, abertura das 9 salas cirúrgicas, sendo duas destinadas para as cirurgias oncológicas, entre outros feitos importantes como a realização dos exames de imagem e melhorias no tratamento de radioterapia e quimioterapia para o paciente oncológico”, ressaltou Wagner Andrade.

O Hospital Pediátrico Drº José Machado de Souza, localizado no Huse, registrou cerca de 37 mil atendimentos aos pequenos pacientes. Desse total, quatro mil crianças precisaram ficar internadas para novos procedimentos, cirurgias ou reavaliação médica. A corretora de imóveis Patrícia Silva, 38, estava acompanhando o pequeno P.L.S, 8, na pediatria do hospital, depois dele apresentar diarreia e vômito. Ela relembra quantas vezes já precisou levar o filho para a pediatria do Huse. “Essa já é a terceira vez que ele vem ser tratado aqui na pediatria. Não tenho do que reclamar, porque é o hospital que cuida bem e meu filho sempre ficou bom. As outras duas vezes foi durante o inverno que ele fico com febre, tosse e garganta inflamada. Dessa vez foi uma diarreia e vômito que não estava parando com soluções caseiras, por isso, resolvi trazer para a pediatria”, explicou.

As causas dos atendimentos foram as mais diversas possíveis e vão desde um arranhão, unha encravada, cólica menstrual, até os casos mais complexos de acidentes motociclísticos, automobilísticos e vítimas por arma branca e de fogo. Para se ter uma ideia, durante o ano que passou (2019), foram registrados no Pronto Socorro do Huse, 4.748 vítimas de acidente motociclístico, 887 vítimas de acidente automobilístico, 699 vítimas por arma de fogo, 549 vítimas por arma branca, entre outros casos atendidos e registrados.