Inicio / Notícias / Inclusão Social
Notícia
Live reúne ativistas negras no debate de memórias e as possibilidades de luta para eliminação do racismo e protagonismo da mulher negra
Encontro virtual no YouTube da Seias culmina o mês marcado pelo Dia da Mulher Negra, Latino-americana e Caribenha e de Tereza de Benguela
Quarta-Feira, 29 de Julho de 2020

Nesta quinta-feira (30), às 16h, a Secretaria de Estado da Inclusão e Assistência Social (Seias) realiza a Live "Pretas Potências: Memórias e Possibilidades", em culminância à campanha de fortalecimento da luta antirracista deflagrada neste mês de Julho, quando se celebra o Dia Internacional da Mulher Negra, Latino-americana e Caribenha e de Tereza de Benguela, líder do Quilombo de Quariterê, que se tornou símbolo da resistência contra a escravização no Brasil colonial (25 de julho). A Live irá trazer um debate entre mulheres sobre sua negritude, suas histórias e memórias e as possibilidades de luta para eliminação do racismo, e também para promover o protagonismo da mulher negra. 

A discussão contará com a mediação de Larissa Carvalho, cientista social, ativista e chefe de gabinete da Seias, e com as participações de Ana Paula Lomes, representante da UNEGRO - Sergipe e acadêmica de Serviço Social; e da jornalista Laila Oliveira, gerente de Igualdade Racial da Secretaria de Assistência Social de Aracaju e integrante da auto-organização de Mulheres Negras de Sergipe Rejane Maria e do Movimento Negro Unificado (MNU/SE). 

De acordo com Ana Paula Lomes, uma das participantes da Live, a desracialização é um debate urgente e necessário em todos os espaços. “Diante de uma conjuntura de avanço do conservadorismo acirrado por um contexto pandêmico, estabelecer conexões  dialógicas acerca das vivências da negritude é sobretudo uma forma de fortalecimento do movimento negro e de enfrentamento às estruturas racistas que consolidam e legitimam as desigualdades raciais dentro de nossa sociedade. Por isso espaços como estes precisam ser valorizados e pulverizados por toda parte”, destacou. 

Para a Secretária de Estado da Inclusão e Assistência Social, Lêda Lúcia Couto, oportunizar a discussão sobre o racismo é ponto de partida para a sua desconstrução. “Não discutir seria não buscar formas de enfrentar, de combater o racismo. E não enfrentar é reproduzir. Por isso, precisamos conversar sobre o racismo porque não basta não ser racista, nós precisamos ser antirracistas. A Seias realiza, então essa LIVE e convidou mulheres atuantes em diversas entidades de luta pelos direitos das mulheres negras e movimentos sociais, porque acreditamos na máxima “nada sobre nós sem nós”. Queremos ouvir os movimentos sociais, numa levada contínua de ação, que não se encerrará por aqui”, afirmou Lêda.

A Live será exibida no canal do YouTube Seias SE, através do link:  

Notícia
/ Notícias / Inclusão Social

Live reúne ativistas negras no debate de memórias e as possibilidades de luta para eliminação do racismo e protagonismo da mulher negra
Encontro virtual no YouTube da Seias culmina o mês marcado pelo Dia da Mulher Negra, Latino-americana e Caribenha e de Tereza de Benguela
Quarta-Feira, 29 de Julho de 2020

Nesta quinta-feira (30), às 16h, a Secretaria de Estado da Inclusão e Assistência Social (Seias) realiza a Live "Pretas Potências: Memórias e Possibilidades", em culminância à campanha de fortalecimento da luta antirracista deflagrada neste mês de Julho, quando se celebra o Dia Internacional da Mulher Negra, Latino-americana e Caribenha e de Tereza de Benguela, líder do Quilombo de Quariterê, que se tornou símbolo da resistência contra a escravização no Brasil colonial (25 de julho). A Live irá trazer um debate entre mulheres sobre sua negritude, suas histórias e memórias e as possibilidades de luta para eliminação do racismo, e também para promover o protagonismo da mulher negra. 

A discussão contará com a mediação de Larissa Carvalho, cientista social, ativista e chefe de gabinete da Seias, e com as participações de Ana Paula Lomes, representante da UNEGRO - Sergipe e acadêmica de Serviço Social; e da jornalista Laila Oliveira, gerente de Igualdade Racial da Secretaria de Assistência Social de Aracaju e integrante da auto-organização de Mulheres Negras de Sergipe Rejane Maria e do Movimento Negro Unificado (MNU/SE). 

De acordo com Ana Paula Lomes, uma das participantes da Live, a desracialização é um debate urgente e necessário em todos os espaços. “Diante de uma conjuntura de avanço do conservadorismo acirrado por um contexto pandêmico, estabelecer conexões  dialógicas acerca das vivências da negritude é sobretudo uma forma de fortalecimento do movimento negro e de enfrentamento às estruturas racistas que consolidam e legitimam as desigualdades raciais dentro de nossa sociedade. Por isso espaços como estes precisam ser valorizados e pulverizados por toda parte”, destacou. 

Para a Secretária de Estado da Inclusão e Assistência Social, Lêda Lúcia Couto, oportunizar a discussão sobre o racismo é ponto de partida para a sua desconstrução. “Não discutir seria não buscar formas de enfrentar, de combater o racismo. E não enfrentar é reproduzir. Por isso, precisamos conversar sobre o racismo porque não basta não ser racista, nós precisamos ser antirracistas. A Seias realiza, então essa LIVE e convidou mulheres atuantes em diversas entidades de luta pelos direitos das mulheres negras e movimentos sociais, porque acreditamos na máxima “nada sobre nós sem nós”. Queremos ouvir os movimentos sociais, numa levada contínua de ação, que não se encerrará por aqui”, afirmou Lêda.

A Live será exibida no canal do YouTube Seias SE, através do link: