Inicio / Notícias / Governo
Notícia
Secretaria Geral de Governo adere ao Programa Nacional de Prevenção à Corrupção
Iniciativa visa aprimorar práticas internas a fim de reduzir os níveis de fraude, aumentar a efetividade das ações quanto à fiscalização da gestão pública e auxiliar em práticas de combate à corrupção
Segunda-Feira, 23 de Agosto de 2021

A Secretaria de Estado Geral de Governo (SEGG) aderiu, nesta segunda-feira (23), ao Programa Nacional de Prevenção à Corrupção (PNPC), executado pela Rede de Controle da Gestão Pública, coordenado pelo Tribunal de Contas (TCU) e pela Controladoria Geral da União (CGU). A adesão visa aprimorar práticas internas a fim de reduzir os níveis de fraude, aumentar a efetividade das ações quanto à fiscalização da gestão pública e auxiliar em práticas de combate à corrupção.

O Programa oferece orientações, treinamentos, modelos, e dispõe de parcerias com órgãos e entidades públicas e privadas para implantação de mecanismos de controle à corrupção. A adesão ao PNPC objetiva ainda o desenvolvimento de ações e diagnósticos específicos para o combate à corrupção, ao compartilhamento de informações e documentos, ao intercâmbio de experiências e à capacitação dos servidores.

Conforme o contador Luiz Elmo Rolemberg Soares Júnior, da SEGG, a adesão partiu de convite feito pelo Ministério Público Federal, com objetivo de aprimorar as práticas cotidianas e reduzir os níveis de fraude. “Devido a relevância do Programa nós fizemos a adesão. Fizemos também uma autoavaliação, uma espécie de treinamento e, ao final, nos tornamos aptos. A Secretaria agora é participante, junto com outros órgãos, a nível de todo o país, no combate à corrupção. Com isso, conquistamos o selo que é destinado às organizações aptas e que constam da lista do Portal da Rede de Controle” explicou.

O contador revelou que a adesão contribui, também, para a transparência nos serviços prestados pelo Estado. “Isso é uma evolução da gestão pública, pois diariamente temos a oportunidade de melhorar a transparência em 100%. Quanto mais o servidor tiver o conhecimento, menor é o risco de acontecer um ato de corrupção. Muita gente acha que corrupção é apenas desviar dinheiro, e não é somente isso. Determinadas informações, favorecimentos, também são. Quando trabalhamos com erário público é algo muito sério. É preciso se dedicar ao máximo”, concluiu Luiz Elmo.

Notícia
/ Notícias / Governo

Secretaria Geral de Governo adere ao Programa Nacional de Prevenção à Corrupção
Iniciativa visa aprimorar práticas internas a fim de reduzir os níveis de fraude, aumentar a efetividade das ações quanto à fiscalização da gestão pública e auxiliar em práticas de combate à corrupção
Segunda-Feira, 23 de Agosto de 2021

A Secretaria de Estado Geral de Governo (SEGG) aderiu, nesta segunda-feira (23), ao Programa Nacional de Prevenção à Corrupção (PNPC), executado pela Rede de Controle da Gestão Pública, coordenado pelo Tribunal de Contas (TCU) e pela Controladoria Geral da União (CGU). A adesão visa aprimorar práticas internas a fim de reduzir os níveis de fraude, aumentar a efetividade das ações quanto à fiscalização da gestão pública e auxiliar em práticas de combate à corrupção.

O Programa oferece orientações, treinamentos, modelos, e dispõe de parcerias com órgãos e entidades públicas e privadas para implantação de mecanismos de controle à corrupção. A adesão ao PNPC objetiva ainda o desenvolvimento de ações e diagnósticos específicos para o combate à corrupção, ao compartilhamento de informações e documentos, ao intercâmbio de experiências e à capacitação dos servidores.

Conforme o contador Luiz Elmo Rolemberg Soares Júnior, da SEGG, a adesão partiu de convite feito pelo Ministério Público Federal, com objetivo de aprimorar as práticas cotidianas e reduzir os níveis de fraude. “Devido a relevância do Programa nós fizemos a adesão. Fizemos também uma autoavaliação, uma espécie de treinamento e, ao final, nos tornamos aptos. A Secretaria agora é participante, junto com outros órgãos, a nível de todo o país, no combate à corrupção. Com isso, conquistamos o selo que é destinado às organizações aptas e que constam da lista do Portal da Rede de Controle” explicou.

O contador revelou que a adesão contribui, também, para a transparência nos serviços prestados pelo Estado. “Isso é uma evolução da gestão pública, pois diariamente temos a oportunidade de melhorar a transparência em 100%. Quanto mais o servidor tiver o conhecimento, menor é o risco de acontecer um ato de corrupção. Muita gente acha que corrupção é apenas desviar dinheiro, e não é somente isso. Determinadas informações, favorecimentos, também são. Quando trabalhamos com erário público é algo muito sério. É preciso se dedicar ao máximo”, concluiu Luiz Elmo.