Notícias

Domingo, 22 de Outubro de 2023
Orquestra Sinfônica de Sergipe apresenta concerto ‘Uma Noite em Paris’
O programa cuidadosamente elaborado inclui uma seleção de obras que exploram a diversidade musical da França

Na próxima quinta-feira, 26, às 20h, a Orquestra Sinfônica de Sergipe (Orsse) realizará o concerto 'Uma Noite em Paris', uma experiência musical dedicada à riqueza do repertório francês, com foco nas contribuições de renomados compositores do país.

O maestro convidado, Daniel Nery, estará à frente da regência. O programa cuidadosamente elaborado inclui uma seleção de obras que exploram a diversidade musical da França, desde a meditativa "Clair de Lune" de Claude Debussy, orquestrada por André Caplet, até a elegante "Pavane" de Gabriel Fauré.

O concerto também destaca o talento do solista Juan Manuel Quinteros Estrada, chefe-de-naipe da Orsse, que apresentará uma interpretação exímia do "Morceau de Concert" de Camille Saint-Saëns.

Os ingressos, com preços acessíveis, podem ser adquiridos nas bilheterias do Teatro Tobias Barreto. A Orsse é uma realização do Governo de Sergipe, por meio da Fundação de Cultura e Arte Aperipê (Funcap).

Uma parte notável do concerto será dedicada a Charles Gounod, cuja "Sinfonia nº1 em Ré maior" incorpora as características apaixonadas e virtuosísticas típicas do romantismo francês.

O maestro Daniel Nery comentou que o concerto é uma homenagem à beleza, delicadeza e complexidade da música francesa. "Assim como uma noite parisiense, cada obra nos convida a percorrer as ruas sonoras de Paris, onde as melodias e narrativas dos compositores franceses ganham vida. 'Uma Noite em Paris' promete ser um evento de destaque para os entusiastas da música clássica, proporcionando uma oportunidade única de vivenciar as melodias e narrativas da França". 

Sobre o maestro:

Daniel Nery é Doutor em Música pela Universidade de Aveiro, Portugal, e Professor de Regência na Universidade Federal de Sergipe. Possui Bacharelado em Composição e Regência pela UNESP e Mestrado em Música pela mesma instituição. Nery teve a oportunidade de se aprimorar com renomados regentes de orquestra e coral, como Isaac Karabtchevsky, Roberto Tibiriçá, Johannes Schlaefli (Suíça), Fábio Mechetti, Abel Rocha e Samuel Kerr. Ele já conduziu importantes orquestras, como a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, a Orquestra Sinfônica de Barra Mansa e a Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas. Na Europa, dirigiu a Filarmonia das Beiras em Portugal, a Berlin Sinfonietta na Alemanha e a RNCM Orchestra no Reino Unido. Nery foi premiado no I Concurso Carlos Gomes para Jovens Regentes e atuou como maestro adjunto da Orquestra Sinfônica de Sergipe, onde, juntamente com Guilherme Mannis, promoveu concertos em diversas cidades do estado de Sergipe, contribuindo para a popularização do acesso à música clássica. Ele também foi responsável pela concepção do projeto social Orquestra Jovem de Sergipe, que oferece ensino musical a centenas de jovens em vulnerabilidade social em Aracaju.

Sobre o solista:

Juan Manuel Quinteros Estrada, natural do Peru, é formado em Trompa pelo Conservatório Dramático e Musical de Tatuí/SP. Além disso, possui graduações em Licenciatura em Músicae Licenciatura em História pela Universidade Metropolitana de Santos (UNIMES) em São Paulo, além de uma Especialização em Docência Superior. Durante sua jornada musical, teve a honra de ser orientado por grandes mestres no cenário musical brasileiro, incluindo os renomados trompistas Luiz Garcia e Nikolay Genov, durante seu período na Escola Municipal de Música de São Paulo (2018-2019). Quinteros Estrada integrou diversas instituições musicais, como a Orquestra Sinfônica Jovem Nacional do Peru, a Banda e a Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí, a Orquestra de Bolsistas do Teatro São Pedro/SP e a Orquestra Experimental de Repertório/SP. Ele participou de várias edições do renomado Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão, entre outros importantes festivais. Atualmente, ocupa a posição de chefe-de-naipe das Trompas na Orsse.